5 de fev. de 2017

Clássicos Austríacos da Gastronomia e da Música!

Clássicos Austríacos da Gastronomia e da Música!


No topo da lista não tem como destacar outro: o Wiener Schnitzel ganha disparado quando o assunto é ser ícone da capital austríaca. Provamos esse delicioso prato no famoso Huth Gastwirtschaft, um dos melhores restaurantes de Viena.

O original Wiener Schnitzel é o nosso famoso filé à parmegiana, só que em tamanho família e bem mais fininho.

O famoso Wiener Schnitzel, do Huth Gastwirtschaft, em Viena. Foto: Huth/divulgação.
Em quase todos os restaurantes de Viena, esse símbolo da culinária austríaca é oferecido com carne de vitela.

Já na Alemanha, o popular Schnitzel  é feito com carne de porco. Nos dois casos, como acompanhamento para o escalope empanado, normalmente, serve-se batata ou salada de batata, que é tipo uma maionese.

Limão Siciliano: um toque cítrico que deixa o Wiener Schinitzel ainda mais saboroso.
O Wiener Schnitzel é tão importante para a gastronomia local que a receita dele ganhou destaque no cardápio do Huth Gastwirtschaft. Eu, obviamente, tirei uma foto do passo a passo e fui pesquisar mais. Descobri, no site da revista gastronômica alemã Essen und Trinken, que a preparação fica mais sequinha quando adicionamos creme de leite à massa. Vou tentar fazer e depois posto aqui, tá? 

Outro sabor austríaco que alimenta a alma e acalma a mente é a música clássica. Você pode até não concordar mas eu acho que a sonoridade tem cheiro, cor, textura e sabor. E, estando na terra do Mozart, é impossível, pelo menos pra mim, não querer assistir a um maravilhoso concerto.

Belíssimo teatro da famosa Ópera Estatal de Viena. Foto: Wiener Staatsoper / divulgação.
Infelizmente não vimos nenhum espetáculo da famosa Ópera Estatal de Viena, a Staatsoper. Esquecemos que os cobiçados ingressos são vendidos com muita antecedência e quando resolvemos comprar já não tinha mais nada para as nossas datas disponíveis.

Mas, como Deus é brasileiro (e jornalista!) nem tudo foi perdido. Quando estávamos saindo da maravilhosa Catedral de São Estevão, na Stephansplatz, fomos abordados pelo Kimi, um moço bem alegre, vestindo uma roupa ao estilo Luis XIV. O Kimi nos ofereceu ingressos para um recital da Vienna Baroque Orchestra, no Palais Schönborn Batthyány. Como não considerar a surpresa como um sinal dos céus?

Os raios de sol que nos encantaram minutos antes na Catedral de Santo Estevão, em Viena, nos levaram ao concerto..
Apesar de termos ficado com o pé atrás e de estarmos sempre atentos aos golpes pregados em turistas resolvemos dar um voto de confiança ao Kimi. Compramos os ingressos e, graças a Deus, deu tudo certo. O mocinho da roupa esquisita não tinha nos enganado.

Detalhe do ingresso que o Kimi nos deu. Nosso passaporte para o mundo mágico da música.
Depois fomos descobrir que o Kimi, e vários outros jovens de mangas bufantes e perucas brancas, são pessoas cadastradas da companhia Barock & Klassik. Os ingressos não são falsos, mas é bom ficar atento.

Não aconteceu com a gente, mas é bem comum os cambistas venderem tickets com preços diferenciados, dizendo que a sala é dividida em setores e mostrando fotos como se o espaço fosse gigantesco.

Interior da pequena sala do concerto no  Palais Schönborn-Batthyány. Foto: Vienna Baroque Orchestra / divulgação
Com capacidade para 200 pessoas, a sala é tão pequena que, pelo menos pra mim, não faz sentido algum comprar ingresso mais caro. Vale ressaltar também que esse lugar não é o famoso Palácio Schönbrunn, que também fica em Viena.

Ainda assim, é um programa interessante de se fazer, principalmente se você é um fã de ópera e de música clássica. E tem mais: o fato do ambiente ser de tamanho modesto permite aos ouvintes ter uma proximidade maior com o espetáculo exibido. E foi lindo. Afinal, tudo o que queríamos era alegrar a alma. E essa mágica aconteceu ali.

A apresentação da Vienna Baroque Orchestra. Foto: Vienna Baroque Orchestra/divulgação.
Se você ainda tiver na dúvida se deve ou não comprar o ingresso do Kimi, no canal da Vienna Baroque Orchestra no Youtube tem um vídeo do concerto. Dá pra ver que é bem legal.

Claro, não foi aquele tradicional concerto vienense, num mega teatro. Mas o programa era lindo, eu tinha acabado de jantar num restaurante espetacular e, o mais importante: estava muito feliz, curtindo ao lado do amor da minha vida. 


Com o maridão, tudo fica perfeito!
O último clássico austríaco que eu destaco, para fechar essa lista com chave de ouro, é uma visita a um museu bem especial: a casa de Amadeus Mozart, um dos grandes gênios da música clássica mundial. Mozart nasceu em Salzburgo, mas passou os principais anos da carreira em Viena. Portanto, nada melhor do que conhecer mais de perto a vida dele.

De 1781 até a morte dele em 1791, o famoso compositor morou em 14 lugares diferentes da capital austríaca e o prédio da rua 5 é o único que permanece inteiro. Pra quem curte história e música clássica conhecer o espaço, que fica bem pertinho da Catedral de Santo Estevão, é um passeio imperdível! 

Fachada do prédio onde Mozart morou em Viena. Foto Mozarthaus Vienna/ divulgação.
A última casa de Amadeus Mozart não é muito grande e o museu não é interativo. Mas os áudios que te guiam em cada ambiente, e que são fornecidos juntamente com a compra do ingresso, realmente te transportam para o mundo do gênio musicista. Eu achei bem interessante.

Museu do Amadeus Mozart, em Viena. Foto: Mozarthaus Vienna / divulgação.
Dica: se você tiver com seu Próximo Embarque marcado para Viena não deixe de comprar os ingressos para a fantástica Ópera Estatal de Viena. No Portal de Turismo de Viena você fica sabendo quais serão os próximos shows da temporada. 


Foto da Capa: Huth / divulgação.


Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.


Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search