Comendo Grilo Frito no México!

Por segunda-feira, 7 de setembro de 2015 , , , ,


A partir de hoje começo a recordar detalhes de uma inesquecível viagem que fiz em julho do ano passado para o México. Eu e o maridão conhecemos traços importantes da cultura Maia, comemos muita comida boa e, até hoje, estamos com vontade de voltar!

Mas o mundo é grande demais e tem muito para se conhecer, não é mesmo? Então vamos lá: enquanto espero pelo nosso Próximo Embarque, aproveito para contar como foi essa aventura. Começo o primeiro post pelo assunto mais exótico: grilo frito.

Grilo frito vendido na feirinha de Cholula.
Não sei como você faz mas eu sou assim: quando vou visitar um lugar pesquiso tudo sobre a região e traço um roteiro com as atrações imperdíveis. No México não foi diferente.

Lendo sobre a cidade de Puebla (famosa pela "Rua dos Doces" - o próximo assunto desse blog) fiquei sabendo que, bem ao lado, cerca de 10 km, existe um povoado chamado Cholula.

San Pedro de Cholula vista da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Ao fundo, na montanha, o vulcão Popocatépetl.
Descobrimos, também, que é bem fácil chegar até Cholula. É só pegar um ônibus na rodoviária intermunicipal de Puebla e, em 15 minutos, já se está no centro da cidade vizinha!

A passagem de Puebla à Cholula custou 6 pesos mexicanos, o mesmo que 50 centavos de dólar. Muito barata!
Pra quem não sabe (antes dessa viagem eu nem fazia ideia!), Cholula é famosa por abrigar uma das pirâmides subterrâneas mais incríveis do México!

Zona Arqueológica de Cholula, no México, e a famosa pirâmide de subterrânea de Tepanapa.
De acordo com informações do Wikipedia, a Pirâmide de Tepanapa, também conhecida como a Grande Pirâmide de Cholula, é a maior pirâmide em termos de volume do mundo.

Sua construção, realizada durante seis séculos (900 a.C - 200 d.C.), remonta há mais de 2 mil anos.

Desde 1930 foram escavados mais de 8 km de túneis na Pirâmide de Tepanapa. Caminhos que podem ser visitados!
Como Cholula foi, no século XVI colonizada por espanhóis, em 1594, o cume da pirâmide subterrânea ganhou um adorno: a igreja de Nuestra Señora de los Remedios.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios no topo da Pirâmide de Tepanapa.
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios no topo da Pirâmide de Tepanapa.
Essa igreja pode, inclusive, ser visitada! Basta você animar subir os muitos degraus da grande escadaria  que leva à porta do santuário. Não foi uma tarefa fácil mas valeu o esforço!

Poder apreciar a bela vista do povoado lá do alto foi emocionante! Dá pra ver, inclusive, o Popocatepetl, um dos vulcões mais ativos do planeta e o segundo mais alto do México!

Cansada (depois de subir 300 degraus) mas feliz! De perto, a igreja de Nossa Senhora dos Remédios é ainda mais bela!
Na ponta da escada, lá em baixo, existe uma feirinha famosa por vender insetos comestíveis. A iguaria que pra nós ocidentais é uma novidade faz parte da história mexicana.

Existem registros da bióloga mexicana Julieta Ramos-Elorduy de que, no século XVIII, insetos eram dados como castigo às noviças do Convento de Puebla.

Feirinha de produtores locais em Cholula, no México.
Lá, depois de subir e descer tanta escada, juntou a fome com a vontade de experimentar coisas novas. Parei na barraquinha de uma senhora muito simpática e fiquei encantada pelos pequenos bichinhos fritos!

No México comer insetos não é uma coisa do outro mundo.
Aí não deu outra, né? Provei todos os insetos que vi pela frente! E o mais interessante: gostei! E se você, caro leitor, a essa altura do texto já está fazendo cara de nojo não sabe o que está perdendo!

Além de ricos em nutrientes e pouco calóricos, quando bem temperados esses bichinhos absorvem todo o sabor das especiarias e o gosto acaba se assemelhando ao dos petiscos que temos o hábito de comer em um bar.

Esqueça que é um grilo e prove! Tenho certeza que você vai gostar!!!
Portanto, essa aversão a ingredientes "esquisitos" é muito mais uma questão cultural que de paladar. Quem já provou rã sem saber o que estava comendo e achou que era frango entende o que estou falando.

O problema de comer o grilo é mais o de saber que é um grilo! Vai por mim, prove! É quase um chips de limão com as vantagens de ser fresco, sem conservantes e nutritivo. Ou seja, muita proteína e quase zero de carboidrato!

LEIA TAMBÉM:
. Cidade do México em 360 graus!
. Alta gastronomia em Tulum!
. Doce Relicário das Américas!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo!

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários