Coragem! Eu sei que você pode mais!

Por segunda-feira, 13 de outubro de 2014 ,

Eu com um ano de idade, no colo da mamãe, minha amada "Dona Ana".
Ainda não sou mãe, mas tenho várias amigas que já tem filhos. Alguns, até, do meu tamanho, o que não é muito difícil já que tenho 1,48m.  E em relação à comida dos pequenos a reclamação é sempre a mesma: "meu filho não come". Quando muda um pouco é: "meu filho só come arroz e batata frita". 

Sei que não é fácil. Tenho irmãos menores, a Sofia, de 8 anos, e o Felipe de 3. E converso muito com a minha madrasta, com minha mãe e com minhas amigas.

Eu, mamãe e Fabi(na barriga da mamãe). Dá pra ver que eu sempre tive temperamento forte, né? Rsrs...
Pelo que pude perceber, nenhuma mãe quando descobriu a gravidez achou que seria fácil. Então bora lutar e vencer esse "monstro"? Tudo, tudo nessa vida é uma questão de hábito.

E os hábitos são adquiridos desde a primeira refeição. Pais e mães que comem mal, possivelmente, vão criar uma criança que só come produtos industrializados. 

Acostumar seu filho, desde pequeno, a comer alimentos pobres em nutrientes é um um péssimo hábito. Foto: Pxhere.com
Exemplo que eu tive outro dia vendo TV. Sou fã da nutricionista Gabriela Kapim e sempre que dá assisto ao programa que ela apresenta, o "Socorro, meu filho come mal", exibido pelo GNT. Num desses episódios acompanhei o caso de uma criança que não sabia descascar uma banana.

Fiquei pensando; meu Deus, como essa família chegou a esse ponto? A resposta todo mundo sabe: hábitos ruins! E a lista de pequenos erros de uma família que come mal, normalmente, é enorme. O mais grave deles, na minha opinião, é a substituição de alimentos, o clássico "trocar o almoço por biscoito recheado".

Deixar seu filho trocar almoço por lanche é um erro. Principalmente se não for por alimentos saudáveis. Foto: Pxhere.com
Outra rotina que nunca termina bem é comer na frente da TV e ficar tentando enrolar a criança como se ela fosse "cair" na ultrapassada história do "aviãozinho". Também não dá para obrigar a criança a comer salada enquanto ela vê os pais comendo arroz, bife e batata frita.

Não ter comidas saudáveis em casa também dificulta a tarefa de educar os pequenos. Levar seu filho ao sacolão, mostrar o alimento e falar da importância de uma alimentação saudável pode ser um bom começo.

Apresentar frutas, verduras e legumes para a sua criança é uma iniciativa que eu recomendo! Foto: Pxhere.com
Adoro a estratégia da minha querida amiga Bárbara de contar histórias para a Lívia sobre as crianças que conseguiram vencer algum obstáculo porque comeram bem e ficaram fortes.

Tá, sei que nem sempre dá para introduzir um novo legume ou fruta na rotina do filho. Mas "pensar sobre" e tentar já é um ótimo começo! Sabe, caro leitor, não estou querendo ser saudosista, mas esse mundo está muito mudado. Tenho 36 anos e, até hoje, quando penso em força lembro do Popeye comendo o espinafre.

Acreditava (e ainda acredito) que a força do Popeye vem do espinafre! Foto: Jean Pierre Gallot / Flickr.
Não posso afirmar que como espinafre por conta do desenho. Mas posso dizer que aquele alimento, desde muito pequena, já fazia parte da minha vida, tanto na TV quanto nos almoços lá de casa. Mas, infelizmente, as crianças de hoje não sabem mais o que é ter força porque comeu algo saudável.

Força, agora, se adquire gastando "bitcoins" com poções mágicas bem diferentes daquela do desenho dos "Ursinhos Gummi". No mundo virtual do século XXI tudo é simplificado e distante demais da realidade. E a criança vai crescendo alheia ao mundo natural.

Tirar o seu filho um pouco desse universo virtual é bom pra você também! Foto: COM SALUD Agencia de Comunicación.
, não sou psicóloga, mas sei que tudo começa na infância. Por isso, se você tem um filhote, aproveite essa semana para dar ainda mais atenção ao pequeno. Brinque junto, leve o seu filho pra passear, conte mais histórias e deixe o seu filho fazer parte da sua vida de cozinheiro.

Experimente preparar um almoço na companhia do seu filho e depois saboreie a refeição em família. Ou faça com ele um suco de fruta natural com a laranja que ele te ajudou a escolher no sacolão. Você pode se surpreender com o interesse do seu filho pela comida feita em casa.


Dependendo do tamanho do seu filho, apresentar o alimento de uma forma divertida aproxima o pequeno desse universo natural. Foto: Pxhere.com
Já dizia o sábio Raul: "você é aquilo que pensa e faz". Com toda a admiração que tenho por ele, acrescento mais uma palavra nessa idéia: "você é aquilo que come, pensa e faz"! Clichê? Pode até ser.  Mas faz sentido. E dá resultado!

Por que, então, não seguir essa máxima? Coragem! Eu sei que você pode mais! Uma ótima Semana da Criança pra todos nós!

LEIA TAMBÉM:
Diga não às bebidas açucaradas!
Alimentação infantil e publicidade abusiva em foco!
Comida não é brinquedo!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários