Hortinutri: a minha horta em casa!

Por sexta-feira, 1 de junho de 2018 , , , , ,

Toda feliz com a minha hortinha!
“A semente é o começo de tudo”. Foi assim que a engenheira agrônoma e educadora Helena Maltez começou a sua palestra no Conbran 2018 sobre sistemas alimentares. E, por conta dessa máxima, finalizou: “proteger a semente é a única forma de produzir vida do futuro”. 

A fala parece óbvia, mas não é. Saber de onde vem o alimento e ter consciência desse processo “vida-crescimento-morte” é necessário quando o assunto é alimentação saudável.

A semente precisa ir pra terra!
Já disse isso aqui no Vida de Cozinheiro. Não sou contra vegetarianos/veganos, mas tem muita gente por aí que só come plantinha e que nunca ouviu falar da Monsanto

Pra mim, não estar por dentro da discussão dos transgênicos e, por extensão, dos agrotóxicos no Brasil e no mundo é um contrassenso. Temos o direito de defender e praticar o que quisermos, mas temos o dever de fazermos escolhas conscientes. 

Conhecer é a melhor ferramenta para nos ajudar a escolher bem.
Porque comer também é um ato político. E foi pensando nisso, nessa ideia de que “semente tem que ir pra terra”, que eu cheguei até a Paula Gabriela, da Hortinutri.

Aliás, energia é isso. Os iguais se atraem. Quanto mais você focar na alimentação consciente mais esse universo irá se expandir até você. 

A nutricionista Paula Gabriela Chianca, da Hortinutri.
E foi assim que eu cheguei, literalmente, bem perto da origem da vida. Claro, já tinha colocado a mão na terra. Lá na casa da mamãe, inclusive, tem horta e pomar. Mas eu nunca consegui manter uma plantinha viva por muito tempo. 

Brinco que não tenho o dedo verde e por isso fui para a oficina “Cultivo de mini Horta”, mais uma vez a convite da minha querida amiga Eliane Wirthmann. Gostei tanto da ideia que resolvi chamar minha sogra, a dona Maria, pra ir com a gente.

Minha sogra, a Eliane e eu. As três felizes com a hortinha nova!
O curso foi ministrado pela nutricionista Paula Gabriela Chianca, da Hortinutri, e durou apenas uma manhã. Foi rapidinho, mas deu tempo suficiente para eu conhecer todas as técnicas básicas de plantio de mudas. 

Infelizmente, não deu pra realizar o processo a partir da semente. Já começamos pelas mudinhas porque a oficina era direcionada para ambientes pequenos.

Colocar a mão na terra faz bem pra alma!
Ainda assim, colocamos a mão na terra, aprendemos o passo a passo da montagem de um mini canteiro e descobrimos as espécies recomendáveis para se cultivar num apartamento e agora sabemos identificar a sazonalidade delas. 

Também levamos pra casa um manual com tudo que aprenderemos na oficina.

Aprendendo sobre o processo de crescimento das plantinhas.
O roteiro dessa aula, inclusive, será bem útil já que não tenho nem a “expertise” e, muito menos, o espaço da mamãe. Moro numa kitnet, com o maridão e a Evie, minha filha gata.

Mas, desde que cheguei a Brasília, há 5 anos, quero ter uma hortinha em casa pra plantar pelo menos o básico: ervas e temperos. E os ensinamentos da Paula foram perfeitos pra mim.

Com a querida Paula Gabriela, da Hortinutri.
Aprendi com essa nutricionista, especializada em agricultura urbana, que esse negócio de dedo verde é mito. O que precisamos ter mesmo é dedo marrom, sujo de terra, vacinado pela experiência do fazer.

E como é bom colocar a mão na massa! Sair da aula com uma linda jardineira, plantada por você, é algo que faz bem pra alma. Vai por mim: não tem preço! 

A Paula é tão atenciosa que até plaquinha de identificação das mudas a gente ganhou.
E como bem salientou a Paula, “cultivar o alimento transforma toda a casa”. E é verdade. Parece que ver aquela hortinha linda, ainda que bem pequena, te dá inda mais vontade de cozinhar algo fresco e saudável.

Sem falar no cheio maravilhoso que transborda pela casa por conta daqueles temperinhos enfeitando a janela, que serão colhidos por você e que deixarão suas preparações ainda mais saborosas.

A jardineira perfuma e enfeita a minha varanda.
É, caro cozinheiro, difícil mesmo é não se apaixonar pelo ato de plantar, pelas etapas desse fascinante processo. Eu saí do Co-Piloto encantada pelo trabalho desenvolvido pela Paula e pela proposta da Hortinutri.

A empresa, criada em 2013, além de palestras e oficinas, realiza projetos de grande valor socioambiental. Dos produtos desenvolvidos pela Hortinutri, o que eu achei mais interessante, e que pretendo ter na minha casa, é o minhocário.

Minhocário construído e vendido pela Hortinutri. Foto: Hortinutri / divulgação.
Pra quem não conhece, o minhocário é um sistema de compostagem simples e bastante eficiente. Nele as minhocas transformam restos de alimentos em adubo, fazendo a reciclagem dos resíduos orgânicos. Achei o máximo. 

A solução perfeita para dar destino àquela casca de banana que você descartou ou àquela folha de alface que estava estragada.

A Paula, da Hortinutri, também dá curso ensinando a construir o minhocário. Foto: Hortinutri / divulgação.
Sem falar que vou produzir substrato orgânico de excelente qualidade para a minha horta ficar cada vez mais bonita, né? Quero ter um desses lá na minha cozinha, porque reduzir o lixo doméstico também é uma preocupação dessa minha Vida de Cozinheiro. 

Não sei se você sabe, mas nas grandes cidades, onde a coleta seletiva já é uma realidade, dar a correta destinação ao lixo doméstico já é algo possível.

O lixo orgânico que descartamos pode (e deve) voltar pra terra na forma de adubo.
Afinal, esses resíduos sólidos gerados em casa são compostos de 50% de matéria orgânica (que pode ser reciclada), 40% de produtos secos (que também podem ser reciclados) e 10% de rejeitos (que não podem ser reciclados). 

Detalhe: os minhocários fabricados e vendidos pela Hortinutri, além de ocuparem pouco espaço, são de fácil manuseio e bem higiênicos. Não produzem cheiro e nem atraem insetos e animais indesejados.

A Paula ensinou as características de cada planta da horta do Espaço Co-Piloto.
Viu como uma ideia puxa a outra? Nem bem comecei minha horta e já quero ter meu minhocário. E isso que é o legal de se envolver com ações sustentáveis. Poder abrir a mente e focar no que realmente importa: qualidade de vida. Sempre! 

Participe você também dos cursos da Hortinutri em Brasília.

O processo de poda parece complicado. Mas não é.
Você vai ver que identificar diferentes temperos (por suas formas, aromas, sabores, usos e benefícios) é bastante divertido! E tenha uma hortinha em casa, ainda que seu espaço seja pequeno. 

Se você mora no Distrito Federal, converse com a Paula Chianca. Ela é fera no assunto. Tenho certeza que ela irá encontrar uma ótima solução para o seu lar.

Turma do curso "Mini Horta de Ervas e Temperos", ministrado pela Paula Gabriela, da Hortinutri.
Se, infelizmente, você está em outro estado e não tem como fazer o curso da Paula eu deixo aqui o PDF desse workshop que a Paula Gabriela Chianca disponibilizou gratuitamente lá no portal Ideias na Mesa. Bom trabalho!

LEIA TAMBÉM:
Orgulho de ser cozinheira!
Boas práticas para a vida!
Minha água saborizada de pera!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo!


Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores. 

Você também pode gostar!

0 comentários