Café das Vertentes: o melhor gourmet das Gerais!

Por terça-feira, 15 de maio de 2018 , , , ,

Aqui em casa a gente só bebe Café das Vertentes!
Aqui em casa a gente só toma café gourmet. Somos fiéis ao Café das Vertentes, uma marca vendida em BH e que, até agora, não encontrei em Brasília. Aí virou aquela novela: todo mineiro que vem nos visitar traz um pacote de café.

É caro, difícil de comprar, mas vale a pena! Não troco por nenhum café à venda nos supermercados, nem gourmet e muito menos barato. Já sabia dos benefícios da bebida mas, por conta do encanto pelo grão produzido no sul de Minas, passei a ler mais sobre o assunto. A Embrapa Café é um ótimo site de pesquisa pra quem se interessa pelo grão

Fazenda Pinhal e os pés do Café das Vertentes. Uma das belezas do sul de Minas. Foto: YouTube / reprodução.
CAFÉ GOURMET X CAFÉ TRADICIONAL

Descobri, ainda, que, para ser considerado gourmet (ou especial) o produto precisa seguir um rigoroso padrão de qualidade que começa lá no campo, com a escolha da área a ser plantada. É fundamental, também, a colheita no momento ideal da maturação, bem como o processo de secagem ao sol, no qual camadas finas do grão são manejadas por mão-de-obra qualificada.

Grão de café, uma frutinha linda! Foto: Larry Jacobsen / Flickr.
Tudo isso, infelizmente, se reflete na cotação do produto. Além do sabor, o café gourmet tem preço apurado. Enquanto meio quilo do café tradicional torrado e moído custa em torno de R$ 3,50, os especiais, de mesma quantidade, são vendidos, em média, por R$ 25,00.

Mas eu garanto: a diferença não é sentida só no bolso não. O café gourmet tem aroma refinado, acidez menos acentuada e não deixa aquele gosto rançoso na boca. Sem falar que, segundo especialistas, expressões como "forte", "extra forte" e "torrado a fundo", presentes nos rótulos das marcas baratas, são, na verdade, definições criadas para encobrir defeitos dos grãos usados na fabricação do produto, seja por conta de uma torra mal feita ou pelo uso de uma semente de baixa qualidade. Ou seja, tudo propaganda enganosa.

Grãos de Bourbon, uma variedade da espécie arábica. Grão de qualidade é outra coisa! Foto: Jakeliefer / Flickr.
Portanto, faça como eu, experimente o café gourmet. Tenho certeza que ele vai te conquistar! Outro detalhe que faz a diferença é moer o grão na hora de se preparar o café. E antes que você pense, não tem nada de difícil nisso. Aqui em casa o aparelho virou o queridinho das nossas manhãs. É rápido, pratico e garantia de café sempre fresco. 

Moer o grão na hora de preparar a bebida é o diferencial do café lá de casa.
- OUTRAS DICAS IMPORTANTES: 

. a água usada no café deve ser filtrada e estar à temperatura de, aproximadamente, 90 graus Celsius. Ou seja, esse hábito das nossas avós de colocar a água no fogo para ferver e "passar" o café está totalmente equivocado. Porque, de acordo com os especialistas, a água fervente em contato com o pó acaba queimando o café e influenciando no resultado final da bebida. 

. se você estiver usando um coador de pano, ao final do processo, ele deve ser imediatamente limpo, em água corrente, sem o uso de sabão ou produto químico. 

. para manter o frescor do produto, depois de aberto, você deve consumi-lo em até 10 dias, sendo que o pó precisa ser armazenado em um recipiente hermeticamente fechado, de preferência opaco para evitar o contato com a luminosidade, e em geladeira.

Café: pra mim, um dos grãos mais belos! Foto: pixabay.com
Ah, segundo os baristas, a proporção ideal dos ingredientes é: 10 gramas de pó para cada 100 ml de água, sendo que não se deve adoçar a bebida durante o preparo. Aliás, o verdadeiro apreciador da bebida prefere degustá-la sem açúcar.

Lembrando que todo café deve ser tomado, no máximo, 30 minutos depois de coado porque, passado este tempo, a bebida perde suas propriedades benéficas. 

Pra quem não conhece os nutrientes, a ABIC, em seu site, esclarece: além de minerais como potássio, magnésio, cálcio, sódio e ferro, o café é composto por ácidos clorogênicos, poderosos antioxidantes metabólicos que ajudam a controlar o nível do colesterol ruim (LDL).

Cuidado no momento de armazenar o pó de café: pote bem fechado e guardado na geladeira.
Sem falar que a cafeína auxilia no estímulo do sistema nervoso central e do músculo cardíaco, contribui na melhora da funcionalidade cognitiva e, segundo estudos recentes, apresenta um efeito neuroprotetor para quem tem doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

Mas atenção: de acordo com os médicos, um adulto saudável deve consumir, no máximo 400 miligramas de cafeína por dia, o que corresponde a cerca de 500 ml de café. Mas isso só vale se, ao longo do dia, você não consumir outras bebidas que contenham cafeína, como refrigerante ou energético, ok?

Plantação de café vista do alto. Foto: YouTube / reprodução.
Outra coisa: a cafeína é contra-indicada para crianças (até 12 anos) e limitada em até 100 miligramas/dia para adolescentes (de 13 a 18 anos). Quem tem algum problema de coração também deve ingerir, diariamente, menos cafeína, uma vez que a substância contribui para a aceleração do batimento cardíaco. Para os cardíacos o recomendado é, no máximo, 200 miligramas de cafeína por dia, o que reduz pela metade a quantidade de café ingerido.

Detalhe: como somos muito fãs do Café das Vertentes e citamos o produto aqui no Vida de Cozinheiro acabamos recebendo um presente especial da empresa. Adoramos. Muito obrigada, Café das Vertentes! Vocês são, sem dúvida, o melhor café das Gerais!
            
LEIA TAMBÉM:
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.


Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários