Salada de Batata da tia Wandinha!

Por quarta-feira, 20 de dezembro de 2017 ,

Salada de batatas feita especialmente para  comemorar o Thanksgiving Day ao lado de uma família que eu amo demais!
Salada de batatas é uma maneira de deixar a tradicional maionese do dia-a-dia ainda mais incrementada. Foi o que fizemos lá em Orlando, na casa dos meus queridos primos Wanessa, André e Henrique, no Thanksgiving Day de 2015.

Nossa, como o tempo passou rápido! Acabou que publiquei a matéria do nosso dia abençoado e esqueci de postar a receita. Mas aí, outro dia, recebi um e-mail do Antônio César, leitor assíduo desse blog, me dando um toque sobre esses meus esquecimentos.

Salada de batatas da tia Wandinha, um dos meus pratos preferidos!
Valeu mesmo, Antônio. Muito obrigada pela lembrança! Por sua causa, deixo registrada agora, dois anos depois (que vergonha! Rsrs...) o passo-a-passo dessa delícia.

Só tem um porém: não tenho mais imagens desse incrível dia. Então resolvi fazer a salada novamente, tirando as fotos para poder postar aqui. Dei uma adaptada na receita porque o Thiago não come nem milho e nem azeitona. Mas a base é a mesma. Não vai fazer diferença.

Minha salada de batata com cenoura e funcho.
Aliás, a salada é sua. Coloque o que quiser! Nesse natal, então, pode aproveitar para colocar as tradicionais passas natalinas, castanhas ou, até mesmo, pedacinhos de alguma carne branca. O prato é seu e gosto não se discute, né?

Minha querida vovó Neném, por exemplo, só fazia esse prato com três ingredientes: batata, maionese e azeitona.

Receita que usa batata como base não tem como ser ruim, né?
Eu, lá em casa, para o almoço de todo dia já faço essa salada usando batata, cenoura, maionese e funcho desidratado. Aliás, difícil me ver cozinhar sem usar algum temperinho desidratado.

Pra mim, as ervas e os condimentos deixam qualquer prato ainda mais saboroso. Ainda mais esse que, além de simples, é bem fácil de fazer! Então vamos às etapas.

Uma batata média por pessoa. Esse é o cálculo que faço aqui em casa.
Primeiramente, descasque as batatas. Eu normalmente calculo uma batata média por pessoa. É a porção de salada ideal para uma refeição. Mas esse negócio de quantidade vai depender muito do apetite da galera aí da sua casa.

Eu não gosto de fazer nada para ficar ocupando espaço na geladeira por muitos dias. Se deu pra gente fazer três refeições com aquele prato já valeu pra mim. Bem, voltemos à receita. Com as batatas já descascadas, pique-as em cubos pequenos.

O corte em cubos não precisa ser perfeito. Só evite tamanhos muito desproporcionais, ok?
Detalhe: não precisa ser "olho de santo" não, porque isso aqui não é concurso Masterchef. Só fique atento à espessura do tubérculo porque se ficar muito fino pode desmanchar com o cozimento.

Aí, de maionese seu prato vai virar purê! Que pode até não ser uma má ideia. Adoro purê! O meu de abóbora então. Mas hoje, aqui, a ideia é outra, né?

Cozinhou demais e deixou a batata passar do ponto? Esqueça a salada e faça um purê!
Outra coisa: enquanto estiver descascando as batatas aproveite para colocar a água para ferver. Eu nunca lembro desse detalhe. Mas ele é importante porque a batata costuma escurecer pouco tempo depois de descascada.

Esse fenômeno se dá por conta do contato da superfície interna da batata com o oxigênio presente no ar. Nada mais é que a oxidação das enzimas contidas no tecido da batata. Não é algo que vai te fazer adoecer mas é feio, né?

Lembrando que a água deve ser sempre filtrada, tá?
Para evitar que isso aconteça você tem algumas alternativas. Uma: colocar a batata na água, de preferência quente, logo depois de descascá-la.

Se a água tiver fria e você for demorar muito tempo para cozinhar o alimento, acrescente umas gotinhas de limão ao líquido. Vai alterar um pouco o gosto da batata mas, nesse caso, o toque cítrico pode até ficar interessante.

Deixar a batata descascada na água faz com que o tubérculo não escureça rapidamente.
Outra coisa: se o "mal" já tiver ocorrido e a batata estiver muito escura desista da maionese e faça um purê. Isso porque cozinhar as batatas no leite vai deixá-las claras novamente. Mas sei que isso não vai acontecer, né?

Então bora fazer maionese! O "pulo do gato" dessa receita nem é algo "do outro mundo". Mas pode deixar seu prato bem mais interessante: cozinhar as batatas já picadas em cubinhos em água com sal.

Colocar sal na água do cozimento da batata deixa a salada ainda mais saborosa.
Aprendi esse truque com a minha querida tia Wandinha, mãe da Wanessa. Pode parecer um preciosismo. Mas faz diferença acrescentar o sal depois. O composto não "entra" na batata e nem se distribui de maneira uniforme. Vai por mim, não é a mesma coisa.

Com as batatas picadas e devidamente salgadas é hora de levar a panela ao fogo. O tempo de cocção vai variar por conta do tipo e da maturação da batata e até mesmo por causa do clima. Mas costuma ser de uns 10 minutos.

Fique atento à cocção da batata. Um minuto a mais pode fazer com que o legume passe do ponto!
Com a batata no fogo é hora de picar a cenoura. Se for orgânica nem precisa descascá-la. Se não, costumo tirar a casca e picar um pedaços um pouco menores que os da batata.

A quantidade de cenoura também não precisa ser a mesma. Eu, normalmente, uso 1 cenoura grande para quatro batatas médias. Isso porque a minha conta, que funciona bem aqui em casa, é meia cenoura pra cada pessoa.

A cenoura vai deixar sua salada mais colorida e bem mais saudável!
Depois de descascada e cortada em cubos, cozinhe a cenoura. Dica: não recomendo colocar os dois legumes na mesma panela porque o tempo de cozimento deles é diferente.

Na água da cenoura eu não acrescento sal porque já o adicionei na água da batata, né?

Não cozinhe a cenoura junto com a batata porque o tempo de cocção desses legumes não é o mesmo.
Com a cenoura e batatas cozidas coloque os legumes num recipiente grande, de preferência uma tigela, para facilitar a finalização. Aí acrescente uma colher de sopa de maionese e o funcho desidratado e misture bem. Prove. Caso seja necessário, acerte o sal.

Detalhe: o funcho, claro, é opcional. Pode ser substituído por qualquer outra erva ou até mesmo ignorado. Eu gosto de usá-lo porque deixa a preparação mais bonita e com um gostinho todo especial.

Batata, cenoura, maionese, funcho e sal. Poucos ingredientes e uma bela salada!
E se você quiser deixar a sua salada de batatas mais incrementada como fizemos no Thanksgiving Day é só acrescentar um pouco de azeitona verde picada ou meia lata de milho em conserva ou algum tipo de carne branca.

Ou até mesmo substituir a cenoura por beterraba, que também é uma raiz tuberosa. Sempre que eu faço o meu Kvass, um suco fermentado bastante nutritivo, eu aproveito para usar a beterraba na salada. O Thiago, meu maridão, adora!

Batata, beterraba, maionese, salsa fresca e sal, outra ótima opção de salada de batata!
Independentemente dos ingredientes, com tudo tudo junto e misturado é só levar a sua salada de batatas à geladeira. Porque maionese quente ninguém merece!

LEIA TAMBÉM:
. Thanksgiving Day: o dia da fartura!
. Batatas ensopadas e a fome da madrugada!
. Moqueca de Surubim!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.


Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários