Boas Práticas para a Vida!

Por domingo, 29 de outubro de 2017 , ,

Aprender a lavar as mãos corretamente é a primeira aula do curso de Boas Práticas.
Outro dia eu publiquei a minha receita de geleia de jambo-amarelo. Mas faltou dizer muita coisa. Era tanta informação importante indiretamente relacionada ao processo de produção de geleia que eu resolvi transformar o artigo em outro post.

São cuidados simples, mas necessários à todo bom cozinheiro, independentemente se você gosta de doce ou não. Porque, ainda que você não coma o que faz, se vai cozinhar tem que seguir umas regrinhas básicas. São as famosas "boas práticas", tão bem ensinadas no curso de cozinheiro do Senac!

Então vamos lá! A primeira dica pra quem está começando a fazer geleia caseira, principalmente se sua praia for compotas e afins, é investir num bom livro sobre o assunto. Eu comprei o "Conservas Doces e Salgadas para o Ano Inteiro" e não me arrependi. O exemplar mostra o passo-a-passo da correta confecção dessas tentações. 

Esse livro foi um investimento que valeu a pena. Recomendo!
Sei que parece simples fazer essas delícias e, de fato, é. Mas se você não tiver alguns cuidados básicos sua preparação vai azedar com facilidade e todo o trabalho e o produto serão perdidos. Por isso as diretrizes dos procedimentos realizados dentro de uma cozinha, principalmente os sanitários, são tão importantes!

E aí, se você me permite, faço um parênteses: o cuidado com as normas sanitárias é uma cartilha pra vida! E essas informações, ao contrário do que muitos imaginam, são disponibilizadas gratuitamente pelo governo brasileiro.

Parte da cartilha da Anvisa sobre Boas Práticas. Leitura básica para todo cozinheiro!
A publicação acima é distribuída gratuitamente pela Anvisa aos profissionais que trabalham no ramo alimentício. A cartilha contém dicas valiosas que todos nós devemos aplicar na cozinha da nossa casa! Você pode baixá-la direto do Portal da Anvisa clicando aqui.

Essas regrinhas são tão preciosas que vão muito além da simples (se é que podemos chamar de simples) segurança alimentar. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), inclusive, leva em consideração essas estatísticas de "Boas Práticas" para definir o progresso ou retrocesso de uma determinada população em relação ao ranking mundial.

Para você ter uma ideia melhor do que estamos falando, um bom exercício é examinar o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. A plataforma virtual de consulta (pública e gratuita) revela traços importantes de nosso povo, com percentuais divididos por temas e regiões.

IDH tem tudo a ver com essa nossa Vida de Cozinheiro! Infraestrutura também reflete em saúde na cozinha!
Falando nisso, um site de pesquisa para todo cozinheiro é, ou deveria ser, o Portal da Anvisa. Existe um setor específico na plataforma online da Agência Nacional de Vigilância Sanitária sobre Alimentos.

Eu, enquanto cozinheira, consumidora, comensal e jornalista, faço, pelo menos quinzenalmente, uma visita à esse Portal. Lá está o básico que todos nós esquecemos de dar atenção e que faz uma enorme diferença na nossa vida! 

Pode parecer muita viagem na maionese já que esse post está relacionado à uma simples receita de geleia. Mas não, caro cozinheiro. Refletir "sobre" é sempre mais importante que apresentar a "fórmula".

Não esqueça de consultar regularmente o Portal da Anvisa. Principalmente se você é cozinheiro profissional!
Mesmo porque receita boa é o que não falta na rede, né? Então, fica a dica, ok? Bem, voltando à vaca fria, como dizemos lá em Minas, fazer geleia de jambo é muito fácil. Você viu isso aqui no post anterior. E percebeu também que eu fiz só uma quantidade bem pequena da preparação já que aqui em casa somos só eu e o Thiago.

Mas se você quiser fazer geleia em grande quantidade, a Embrapa tem um "Manual para a Produção de Geleias de Frutas em Escala Industrial". É só baixá-lo diretamente do site da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária clicando aqui.

Aliás, o site da Embrapa é outro que vale consulta. Eles tem um espaço dedicado aos temas segurança alimentar, nutrição e saúde que é muito legal!

Embrapa não é só um Portal de consulta para produtor rural, ok?
E informação de qualidade nessa área é o que não falta. Outro site que não pode ser esquecido é o do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. O Idec dedica uma parte do portal exclusivamente para assuntos relacionados à alimentação. É uma plataforma bem completa.

Lá, inclusive, você encontra o "Mapa das Feiras Orgânicas" no Brasil. Informação imprescindível para a a produção da sua geleia, né? Mesmo porque fazer comida boa com produto ruim é impossível!

Esse mapa do Idec é uma mão na roda! Adoro!
E por falar em produto, com os jambos cozidos é o momento de acrescentar o açúcar. Eu recomendo sempre colocar a menor quantidade de açúcar possível, principalmente se for numa preparação que será consumida por uma criança.

Aí esse cuidado tem que ser redobrado! Porque diabetes infantil é uma doença muito grave e, infelizmente, cada vez mais comum. No site do Hospital Israelita Albert Einstein, outra referência minha diária de pesquisa, encontrei uma matéria bem bacana dando orientações nutricionais para o controle da diabetes

Eu, inclusive, costumo fazer no Dia das Crianças alguma matéria alertando sobre o tema. Mesmo porque quase tudo o que ingerimos diariamente se transforma em açúcar no nosso organismo, né? Sem falar que desde 1931 os cientistas estudam a estreita relação entre açúcar e câncer.

Cuidado com a quantidade de açúcar que você usa nas preparações!
Aliás, falando nisso, cuidado com os sites onde você busca informação. Principalmente se você é um cozinheiro profissional e formador de opinião.

Claro, conhecemos os grupos de alimentos e temos as técnicas. Mas não somos médicos e nem nutricionistas. E comida não é brincadeira. Uma simples receita pode matar! 

Então busque sempre fontes idôneas e dê preferência ao uso produtos minimamente processados. E com relação ao açúcar, quando realmente precisar usá-lo, opte pelo mascavo ou pelo orgânico.

Não exagere no açúcar. A ideia é você sentir o gosto do jambo-amarelo. A geleia não precisa,  e nem deve, virar um melado.
Lembrando que os adoçantes naturais também são uma ótima alternativa para diminuirmos a ingestão de açúcar processado, ok? E se você ainda não sabe a diferença entre adoçantes naturais e artificiais, também é bom saber. 

Outra coisa: o tipo de açúcar escolhido pode mudar o gosto e a cor da sua preparação. Eu adoro açúcar de coco, mas ele deixa um gosto forte da fruta em tudo. Por isso evito usá-lo em receitas que não serão consumidas só por mim. Afinal, ninguém obrigação de gostar de coco, né?

E, por fim, uma última dica: não passe batido pelos sites oficiais e mais "políticos" que tratam de alimentação. Os dois que eu recomendo são o Portal do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e o Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.

Leis e regulamentos também são assuntos importantes dessa nossa Vida de Cozinheiro!
Não são leituras fáceis porque tem mais a ver com leis que com receitas. Mas é necessário saber o que se discute e o que se aprova no país em termos de legislação e políticas públicas para a área de alimentação. Ótima leitura e bom trabalho!

Outros PDFs interessantes que você devia ler e que estão disponíveis para download você encontra aqui mesmo, no Vida de Cozinheiro! Clique aqui e baixe direto do Vida de Cozinheiro!

LEIA TAMBÉM:
. Insetos, comida do futuro!
. Parar de comer carne?
. Identidade dos alimentos na palma da mão!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Gostou desta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.


Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários