Os Peixes de Bonito!

By 11:30 , ,

A famosa Piraputanga dos rios de Bonito...
Eles são mesmo a grande atração lugar! Em Bonito, no Mato Grosso do Sul, tirar foto com peixe é a coisa mais fácil... Rsrs... Eles estão no chafariz da praça principal, servem de cabine para telefone público, enfeitam os rios e aguçam o paladar...

Enfeitando a praça...
Dito isto, espero que já tenha ficado claro: se você não gosta de peixe ou não curte mergulho, Bonito, na Serra da Bodoquena, não é lugar pra você... Agora, se você se identifica com esse tipo de turismo e se amarra em esporte de aventura não perca tempo e compre logo sua passagem!

Orelhão: relíquia típica de cidade do interior...
Nós, na verdade, pagamos pelo trecho Brasília-Campo Grande. Lá, na capital do Mato Grosso do Sul (que também é linda), conhecemos lugares belíssimos! O que mais me encantou e que vale muito a visita é o Museu das Culturas Dom Bosco, popularmente conhecido como o "Museu do Índio".

Museu das Culturas Dom Bosco, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.
Todas as peças expostas são incrivelmente ricas em detalhes e os animais empalhados foram uma prévia do que veríamos no Pantanal... Adorei! Recomendo!!!

Espécies facilmente encontradas no Pantanal. Orgulho de ter visto onça no museu e no campo!!! Sim, eu vi um onça selvagem. solta na pastagem e bem de pertinho!!! Eeeee!!!
Museu visto, seguimos (de carro alugado no aeroporto de Campo Grande) para a "Cidade dos Peixes". Eu adorei o trajeto!

De carro dá para estacionar e contemplar belezas como esta igrejinha perto de Arquidauana...
Aliás, eu e meu marido, preferimos sempre esse tipo de viagem "mais solta", podendo parar no meio do caminho, pegar uma rota alternativa (fomos por Aquidauana e voltamos por Sidrolândia) e conhecer pequeninos lugares (difíceis até de localizar no mapa).

Nioaque foi um dos lugares interessantes por onde passamos. Esta escultura, na entrada da cidade, representa um abelissauro. O animal se tornou símbolo do município depois que pegadas foram encontradas na área rural.
É por isso que nos intitulamos viajantes e não turistas, já que não seguimos a rota comum. E no Mato Grosso do Sul não foi diferente. Conhecemos estradas pelas quais quase ninguém passa, fizemos o mais alto rapel de plataforma do país, descobrimos (no Buraco das Araras) o que é uma "dolina", visitamos uma fazenda no Pantanal (e vimos onça-pintada!!!), descemos as corredeiras do Rio Formoso e nadamos em todos os rios da região.

A noventa metros do chão...
Dolina é uma depressão no solo formada pela dissolução química de rochas calcárias abaixo da superfície. Esta fica no Buraco das araras, no mato Grosso do Sul.
Jacaré-do-papo-amarelo, um dos símbolos do Pantanal.
Foi, sem dúvida, um passeio mágico! Escolhemos a cidade porque, na década de 90, assisti a uma matéria na TV sobre a Gruta do Lago Azul e aquela belíssima imagem nunca mais saiu da minha cabeça. Disse que, um dia, conheceria aquele lugar. Vinte anos depois (pra falar a verdade, eu nem lembrava mais da gruta) estive no México (com o maridão) e conhecemos o Cenote dos Ojos

Cenote dos Ojos em Tulum, no México.
A fantástica formação rochosa, imediatamente, me trouxe a memória daquela visão do Lago Azul. Comentei com o Thiago Inter e não deu outra: ele garantiu que, em nosso Próximo Embarque, iríamos lá. A promessa coincidiu com a nossa Lua de Mel!!! E aí, tudo foi perfeito! 

Gruta do Lago Azul, em Bonito, no Mato Grosso do Sul.
Outro detalhe que contou muito para escolhermos Bonito foi facilidade de poder conhecê-la em apenas uma semana (era o tempo da licença-matrimônio que teríamos no trabalho).

E, realmente, deu para conhecer quase tudo! Quase porque se tivéssemos, pelo menos, mais quatro dias, queria ter rodado pela Estrada Parque do Pantanal e chegado até Corumbá. Mas isso é passeio para um Próximo Embarque. Que, se Deus quiser, será feito!

Estávamos bem pertinho de Corumbá. Se tivéssemos mais tempo...
Ainda assim (mesmo sem a estrada de terra selvagem e o jipe 4X4), nosso contato com a natureza foi bem intenso e proveitoso! Recomendo (principalmente para quem tem medo) fazer os passeios de flutuação em todos os rios disponíveis para mergulho (Rio da Prata, Rio Sucuri, Rio Olho D'Água, Rio Formoso).

Um Pacu nadando tranquilamente pelas águas cristalinas do Rio Sucuri...
Vale muito deixar o medo no barco e pular de cabeça nessa aventura por um motivo bem simples: o ecossistema de Bonito é, praticamente, intocado. Ou seja, o risco de você ser picado por uma cobra, mordido por um jacaré ou atacado por uma onça é quase zero!

Contemplação que faz bem para a alma!!!
Sério! Verdade! Nós mesmos passamos bem perto de uma sucuri no Rio da Prata e, no Rio Sucuri, nadamos ao lado de um jacaré (sim, nessa hora eu quase desmaiei!!!). Fique tremendo e, ao mesmo tempo, encantada com o fato de nenhum bicho ter se aproximado da gente.

Maridão, minha metade da mochila! Ao fundo, um cardume de Piraputangas.
É muito bacana poder vivenciar, de fato, essa interação entre homem e natureza, ainda mais em águas cristalinas! Maravilhoso e inesquecível!
Um tour de uma semana que rendeu 900 fotos, um vídeo e dois quilos a mais na minha consciência!!! Kkk... Também, com tantos peixes para provar não deu pra ser contida. Comi igual gente grande! 

Piraputanga recheada... Uma delícia!
Aliás, fiquei impressionada com a variedade de pratos que os bonitenses fazem com a iguaria. É peixe para todos os gostos: moqueca, medalhão, frito e assado.

Praticamente impossível escolher o melhor! E as espécies mais comuns de se serem degustadas são (obviamente) as que existem em abundância nos rios de Bonito: Piraputanga, Dourado e Pacu.

Moqueca de Piraputanga...
E foi bem legal ter essas duas visões: a do peixe no rio e a do peixe na panela... Porque sim, não me contentei em ser uma simples comensal! Fiquei tão impressionada com a variedade das preparações que pedi para visitar a cozinha do que, pra mim, é o melhor restaurante de Bonito!

Estou falando do Cantinho do Peixe que é, sem dúvida, a opção gastronômica mais interessante da cidade! E não, antes que você imagine coisas, isso aqui não é uma propaganda. Estive cinco vezes no estabelecimento e provei os principais pratos da casa, Paguei por todos o preço do cardápio! 

Mesmo porque, acredito que esta é uma prerrogativa básica de um site jornalístico sobre gastronomia. Afinal, como vou falar mal de um patrocinador? Ou falar bem da concorrência? Por isso pago (com gosto) pelo serviço e só indico aqui os que, de fato, me agradaram!

Gostamos tanto do Cantinho do Peixe que voltamos mais 4 vezes ao restaurante!
E o Cantinho do Peixe foi um desses. Lá não só o ambiente é familiar. O restaurante é comandado pelo Sidnei. O proprietário, raramente, deixa a cozinha e acompanha, de perto, todos os pedidos. Muito educado e atencioso, ele acabou nos "ganhando" no primeiro dia e nos conquistando ainda mais nos próximos.

Detalhe 1: como o restaurante é o mais famoso da região existem muitas opiniões sobre ele na internet. Pesquisando sobre o Cantinho do Peixe, antes mesmo de viajar para Bonito, li bons depoimentos e também relatos assustadores sobre o lugar e a comida. Foi principalmente por isso que resolvi conhecer a casa.

Eu achei que valeu muito a pena. Não estou dizendo aqui que as pessoas mentiram, mas não considero os comentários desfavoráveis pertinentes. Nos dias em que eu frequentei a casa todos os pratos foram servidos frescos (pelo menos não tinham gosto rançoso de comida congelada), em tempo hábil e com apresentação satisfatória.

Não sei você, mas eu adoro farofa de banana!!! Mais uma delícia do Cantinho do Peixe...
Eu recomendo! A comida é fantástica, o ambiente aconchegante, o atendimento cordial e o preço tentador! Como não gostar (e divulgar) de um lugar assim?! A única coisa difícil é escolher o que comer! Rsrs... São tantas receitas! 

Detalhe: só não gostei de uma coisa: o restaurante fica um pouco afastado da praça principal e, por ser um espaço muito grande, fica meio "parado" demais. Pra quem está afim de agito e badalação este, realmente, não é a escolha mais acertada, ok?

Pirão é tudo de bom, né???
P.S.: nenhum desses links é propaganda e nenhuma empresa está patrocinando este post. Só estou especificando os passeios que contratei (e paguei o preço normal como qualquer cliente) porque gostei dos serviços oferecidos e acho que assim fica mais fácil para você montar o seu roteiro.

Última dica: em Bonito, os preços dos passeios são tabelados. Ou seja, independentemente da agência que você vai contratar, o valor das atrações será o mesmo. A dica, portanto, é escolher uma empresa conceituada no mercado local já que, além de tabelados, os passeios em Bonito tem que ser pré-agendados. 

Na Barra do Sucuri você sobe o rio de canoa e desce flutuando... Um passeio que eu recomendo demais!
Uma norma da Prefeitura de Bonito estipula um número máximo de pessoas por vez, em cada aventura (visando a preservação do ecossistema) e, por causa disso você tem que reservar e pagar com uma antecedência de, pelo menos 15 dias (se for em alta temporada com um prazo maior) os passeios. 

Cuidado, então, na hora de depositar esse dinheiro! Conheças as agências credenciadas no Portal de Turismo da Prefeitura de Bonito. Assim, não tem erro! Outras dicas você confere no site Próximo Embarque.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

2 comentários

  1. Tudo isso é uma maravilha, vou compartilhar... Um grande abraço ao belo Casal !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, meu querido! Obrigada pelo carinho e pela divulgação! Grande abraço!!!

      Excluir