Marmita no trabalho: coma bem e economize!

By 16:59 ,

Preparando a minha marmita! Só falta grelhar o frango...
Por que mesmo você almoça em restaurante todos os dias? Por que é mais barato? Nunca! Você está enganado! Arrisco a dizer que, até pra quem mora sozinho, essa conta não fecha! Comer fora é sempre mais caro e, normalmente, menos saudável!

Em tempos de vacas magras, então, é pior ainda! Pense: todos os ingredientes estão absurdamente caros, o estabelecimento tem que lucrar e nem todo aumento pode ser repassado ao consumidor. O que acontece? O self-service a quilo começa a baixar a qualidade dos produtos comprados. E você? Vai comendo mal e pagando casa vez mais, porque os reajustes continuam existindo!

Comer fora é sempre mais caro! Foto: restaurantmealprices.com
De acordo com a última pesquisa da ASSERT, Associação das Empresas de Refeição e Alimentação, publicada em 2015 e realizada em 51 cidades brasileiras, o preço médio do quilo em um restaurante self-service é de R$ 25,38 e a média nacional do famoso PF é de R$ 24,29.

E esses dados são do pré-crise, de 2014. Ou seja, é só fazer as contas com o que você gasta por mês comendo fora e comprovar: você pagaria muito menos comprando os ingredientes no supermercado e trabalhando, literalmente, em benefício próprio!

COMIDA SEGURA?

Sem falar que não dá para confiar em todo restaurante, ainda mais nos de comida a quilo, né? Eu sou muito chata com esse tipo de estabelecimento porque as preparações ficam expostas naquelas cubas pseudo-aquecidas por longos períodos de tempo.

Teoricamente, segundo as normas da Anvisa, aquelas bacias quentes deveriam estar, no mínimo, a 60 graus Celsius, que é a temperatura de segurança para se evitar a proliferação de bactérias nos alimentos (entre 10º C e 60º C a chance de contaminação do alimento é enorme!). 

É bonita, mas é segura? Foto: beyondbordersuk.org
Na maioria dos self-services isso não acontece. Para falar a verdade, eu nunca servi algo realmente quente proveniente dessas cubas de alimentos... Por isso morro de medo de comer fora de casa e pegar uma infecção alimentar.

Self-service: comida exposta de forma indevida. Foto: restauranteslowcostbcn.wordpress.com
E se você deixa para almoçar mais tarde, a situação é ainda mais grave já que um número considerável de pessoas passou por aqueles recipientes falando, pegando a colher com a mão suja, tocando nos alimentos... Não gosto nem de pensar!!!!

MARMITA É A SOLUÇÃO!

Mas existe uma solução simples, prática e barata: cozinhar a própria comida! E levar essas deliciosas receitas, livres de conservantes, gordura ou sódio pra aonde você for. Assim você vai ter certeza de como esses pratos foram feitos e, sem dúvida, vão agradar o seu paladar!

Além dos ganhos em saúde e economia, você também evita os estresses do restaurante cheio e do gosto único das preparações (tem lugar que, não importa o que você coloque no prato, tudo tem sabor de alho). Sem falar no valioso tempo que você deixa de perder entre o estabelecimento e o escritório.



Isso, caro leitor, você entendeu bem: a dica de hoje é levar marmita para o trabalho! Uma prática comum nos anos 80 e que voltou com força total, principalmente entre os adeptos da máxima deste site: alimentação consciente, vida saudável! Algo simples de fazer, mas que requer alguns cuidados.

COMPRANDO O SEU MARMITEX

O mais básico é a escolha do recipiente no qual será acondicionada a sua comida. Há os que preferem os potes de vidro porque não ficam com o cheiro dos alimentos colocados neles. Eu gosto dos de plástico, próprios para esse fim (que não liberam componentes tóxicos em altas temperaturas e que podem ser colocados no freezer, na lava-louças e no micro-ondas). Isso porque eles são mais fáceis de segurar quando estão quentes e de transportar.

Marmita com separação para carne e recipiente avulso para salada. Foto: marmiquent.com
Outra dica válida é comprar uma marmita que tenha compartimentos que possam ser separados, para que seja possível dividir melhor a comida. Não podemos nos esquecer também de ter um recipiente avulso para transportar os alimentos frios, porque salada quente ninguém merece!

NÃO ESQUEÇA A BOLSA TÉRMICA

Pode parecer meio óbvio, mas nem todo mundo tem bolsa térmica em casa. E não dá pra levar o almoço de qualquer jeito, sem refrigeração, principalmente se você mora distante do trabalho e gasta mais de vinte minutos nesse trajeto.

Recomendação que deve ser regra, ainda que no escritório tenha geladeira! O ideal é sempre levar a comida em uma bolsa térmica para evitar que o alimento fique em temperatura ambiente e entre na famosa zona de risco da Anvisa, citada a pouco.

Quem sou eu para dar dica de moda, mas acredito que bolsa térmica discreta para levar para o trabalho é mais elegante!
Portanto, o caminho da marmita deve ser sempre o mesmo: geladeira de casa, bolsa térmica, geladeira do trabalho! Assim você garante um transporte seguro da comida e evita sérios problemas de contaminação/infecção de origem alimentar.

COMIDA QUENTE SEM MICRO-ONDAS

Normalmente em todo escritório existe uma geladeira (que tem o espaço disputado à tapa, né?). Mas o único eletrodoméstico costuma ser este. Pois é, no seu trabalho não tem micro-ondas? Isso não é mais desculpa para deixar de levar a sua marmita! Alguns recipientes à venda no mercado dispensam o uso do aparelho.

É o caso da Marmi Quent. Descobri o produto pesquisando na internet e achei bem interessante! Tanto que resolvi mandar um email para a IZUMI, fabricante do produto. Fui super bem atendida (abraço especial para a Angélica) e acabei recebendo uma de presente! Testei, aprovei e decidi divulgar!

Adorei a Marmi Quent! Por isso resolvi divulgar o produto!
Quem acompanha o Vida de Cozinheiro sabe que eu não faço propaganda mas desta vez gostei tanto que não tinha como não falar dela aqui... O diferencial da Marmi Quent é que ela possui um aquecimento a vapor e, por causa disso, a comida não fica ressecada.

Claro, você pode optar por não usar a base de aquecimento e colocar o recipiente da comida no micro-ondas (sem tampa ou entreaberto). Mas eu prefiro o banho-maria, sem dúvida!

Obviamente, por conta desse sistema, a Marmi Quent demora 30 minutos para aquecer completamente o alimento, o que, pra mim, não é problema já que passo 6 horas no escritório...

É só colocar água na base até o limite indicado e ligar na tomada!
Outra grande vantagem é que a Marmi Quent é bivolt. Como resido em Brasília mas sempre viajo para BH (e como na capital do país, a tensão elétrica domiciliar é 220V e nas Gerais é 110V), só esse detalhe da tensão já me ganhou!

Com relação à segurança alimentar, o produto também passou no teste! O plástico da Marmi Quent é feito de polipropileno livre de Bisfenol, como deve ser!

CUIDADO COM A TEMPERATURA!

Aqueça a sua comida a, pelo menos, 70º C. Não tem termômetro culinário? Problema algum. Certifique-se que o meio da comida está quente. Isso é o suficiente para ter certeza de que o alimento foi bem aquecido e que está seguro, já que o calor "mata" os micro-organismos que, por ventura, tenham contaminado a sua comida (sei que você vai seguir todas as normas e isso não vai acontecer. Mas, como diria minha vó, prevenir nunca é demais!).

Aquecer bem o alimento é importante para garantir a segurança da sua refeição! Foto: foodportifolio.com
No micro-ondas, aquecendo o alimento na potência máxima por um período superior a dois minutos, conseguimos atingir esse ideal dos 70º C. Na minha Marmi Quent eu não preciso preocupar com o tempo porque, depois dos 30 minutos necessários para deixar a refeição pronta para o consumo, a comida estará a uma temperatura superior à desejada.

MONTANDO A SUA MARMITA

Marmitex comprado, é hora de colocar a mão na massa! Se você trabalha pela manhã e sai de casa bem cedo, o ideal é deixar, na noite anterior, a marmita pronta, na geladeira. Essa comida poderá ser o que sobrou do jantar. E se você não tem esse hábito, melhor ainda! Faça no final da tarde a comida do dia seguinte!

Arroz integral, feijão de corda à moda tropeira (com linguiça artesanal) e abóbora orgânica.
No meu caso, que não tenho só o fogão para administrar (imagino que na sua casa não seja diferente), eu cozinho alimentos suficientes para três almoços. Assim sempre tenho comida saudável e fresquinha na minha Marmi Quent!

ESCOLHENDO OS ALIMENTOS

Não só no trabalho (mas em qualquer refeição) uma diretriz deve ser sempre seguida: a variedade de grupo de alimentos e, consequente, de nutrientes. Sim, a velha fórmula; uma proteína, um carboidrato e dois tipos de vitaminas e sais minerais. No meu caso, eu nunca dispenso a dupla arroz (integral, sempre!) e feijão.

Arroz com feijão: dupla perfeita!
Porque, de acordo com especialistas (um artigo bem interessante pode ser lido no portal de nutrição do Albert Eistein), essa é uma combinação perfeita! E a ingestão desses dois alimentos juntos traz mais benefícios à saúde do que se ingeridos separadamente (o Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde indica o consumo do par todos os dias, sendo uma parte de feijão para duas de arroz cozido).

TRÊS CARBOIDRATOS EM UMA ÚNICA REFEIÇÃO???

O que não dá é comer uma marmita como essa da foto abaixo. Nada contra pedir o rango pelo tele-entrega, mas normalmente, o resultado é esse: três carboidratos (arroz, purê de batata e macarrão), uma porção grande de carne e nada de feijão...

Marmita comprada pronta: pode até ser bonita, mas não é saudável!!! O tamanho do bife, no caso, não deveria ser maior que o da palma da mão...
A marmita era do meu amigo Jean e estava com um cheiro ótimo! Mas não faz sentido algum essa combinação. Sem falar que, além da quantidade de comida em excesso, o preço é salgado; R$ 10,00. E essa não é uma das mais caras...

E se você acha R$ 10,00 barato é porque não é cozinheiro! Para fazer uma marmita saudável, incluindo uma proteína, um carboidrato, dois legumes, feijão e uma porção de salada, você gasta, em média R$ 5,00 por dia!

E o desperdício do seu dinheiro não é o único problema. A comida a mais que você acaba ingerindo quando se depara um um pote desses é a maior preocupação! Mesmo porque, você não vai bater esse prato de pedreiro e depois capinar uma roça, né?

Essa é um pouco menor e mais barata (R$ 8,00), mas a combinação também não agrada: dois tipos de feijão (inteiro e tropeiro), dois carboidratos (arroz e purê de batata) e um pedaço enorme de frango grelhado. 
Se fosse assim, tudo bem. Mas você vai voltar para o computador e passar mais 2 ou 4 horas sentado na mesma posição. Lembre-se disso! Não caia nessa tentação na hora de pensar em pedir uma refeição como a da foto acima, tá?

DOSANDO A QUANTIDADE DE COMIDA

Até você pegar a prática, uma boa dica para não exagerar na quantidade de comida colocada no marmitex é, nas primeiras montagens, colocar os alimentos primeiro em um prato de almoço. Assim você vai poder avaliar melhor se é muita comida ou não.

Coloque a comida no prato antes de armazená-la na marmita para facilitar o cálculo.
Só para você ter uma ideia, minhas medidas são: uma colher de sopa de feijão, duas colheres de sopa de arroz, uma porção de dois ou três legumes (equivalente à duas colheres de sopa) e um pedaço de carne, frango ou peixe (nunca maior que a palma da minha mão).

INVEJA NOS COLEGAS DE ESCRITÓRIO

O que não impede que, numa segundona, você leve na marmita as sobras daquele belo almoço de domingo... Claro, ninguém vai comer risoto, feijoada ou churrasco de segunda à sexta. Mas chutar o balde de vez enquanto faz bem para a alma! Só fique ligado nas preparações que podem empestear o seu local de trabalho, principalmente se não existe espaço adequado para a refeição.

Não dá para encarar uma refeição dessas todos os dias, não é mesmo? Foto: recantoverdebh.com.br
Você pode até amar dobradinha, bacalhoada, arroz com pequi ou buchada de bode. Mas comidas que exalam cheiro forte quando aquecidas devem ser evitadas, principalmente se você está comendo ao lado do seu colega de escritório. Dicas desnecessárias para quem tem bom senso, né?

REFEIÇÃO BALANCEADA

A ideia é fazer, sempre, uma refeição colorida e equilibrada! E para ter ganho dobrado (nutricional e econômico) priorize os ingredientes da estação; que são sempre mais frescos e baratos! Não vou citar variações de cardápio porque o objetivo não é esse.

Além de inúmeras opções disponíveis na internet meu conselho é você procurar especialistas (endocrinologista, hematologista e nutricionista) para montar uma rotina alimentar de acordo com suas necessidades nutricionais.

Refeição bem variada é uma dica de saúde preciosa!
Sei que isso pode parecer coisa de outro mundo, mas não é. Pelo contrário. É fácil e o mais inteligente a se fazer! Mesmo porque, como saber o que o seu corpo precisa sem fazer exames específicos? Só lendo revista fitness e usando bola de cristal????

Não mesmo, caro leitor! Não embarque nessa furada de dietas milagrosas. O assunto aqui é sério! Alimentação saudável e equilibrada, focada na segurança alimentar e no bom funcionamento do organismo, nada tem a ver com receitas mirabolantes de emagrecimento!

Comida saudável, fresca e segura! Foto: Click Tritan / divulgação
Você tem que montar um cardápio diário com comidas seguras, saudáveis e gostosas. E se o sabor e a segurança alimentar ficam por sua conta, tá fácil! É só procurar um profissional para te orientar na montagem de um cardápio variado e que atenda as suas necessidades!

Dica: ainda que você tenha um bom plano de saúde ou dinheiro para se consultar com um bom especialista, procure entender sobre os grupos de alimentos. Aprenda a identificar os ingredientes do mesmo conjunto nutricional e faça substituições.

Te garanto que, quando menos esperar, vai estar montando sozinho um cardápio delicioso e bem equilibrado! Só tenha cuidado com as referências que você busca na rede. Acesse os sites oficiais e leia as principais cartilhas sobre o tema.

SALADA NA MARMITA?

Você pode e deve levar salada para o trabalho. Mesmo porque, o "complemento" é algo que devemos comer todos os dias! Lembrando que salada não é só alface e tomate, ok? Comer esses dois alimentos todos os dias não é nenhuma vantagem em termos nutricional. O importante é variar o cardápio! Sempre!!!!

Salada no pote! Foto: kowalskis.com
Faça a sua salada com, pelo menos, dois ingredientes. Aqui em casa vira-e-mexe tem de pepino com tomate cereja. Adoro! Para temperar, abuse das ervas desidratas, do limão, das especiarias... Só não coloque muito sal porque ele "rouba" o gosto de tudo e, em excesso, faz muito mal para a saúde!

Detalhe: molho pronto para salada nunca deve ser usado! Esses vidrinhos bonitos que enfeitam as prateleiras do supermercado são um veneno! Pode ler o rótulo de um dos produtos líder de mercado: muito sódio e gordura e todos os "antes"... Saúde zero e preço alto. Não compre!

Até se você não gosta, de tão linda, dá vontade de comer! Foto: mycleverbox.co.uk 
Em relação às folhas, a dica que todo mundo dá é lavá-las e secá-las bem, evitando assim que elas murchem. Eu não concordo muito com isso não. Prefiro rasgar em pedaços bem pequenos a rúcula, o agrião, a acelga ou a alface e misturar com os outros legumes e frutas (adoro salada de alface, tomate cereja, pepino, cenoura e manga).

Mas se você gosta de sentir a crocância das folhas o bom mesmo é levá-las num recipiente separado e seguindo os cuidados citados acima. E, como já disse, é essencial levar a salada em um pote separado dos outros alimentos (porque o resto da comida irá ao micro-ondas ou será esquentado na sua Marmi Quent).

Detalhe: se você for regar sua salada com limão ou azeite, cuidado com o fechamento desse pote! Opte por um que vede bem direitinho.

E A SOBREMESA?

Também pode ir na marmita!!! Foto: mycleverbox.co.uk
Fruta é sempre uma ótima opção! Prefira levar as frutas picadas porque fica mais fácil comê-las. Ainda mais se for uma manga ou um mamão... O cuidado extra do pote bem fechado também é fundamental já que as frutas costumam soltar muita água, ok?

INVISTA SEU TEMPO EM VOCÊ

Se você teve tempo para ler este post, se conversa diariamente com os seus amigos pelo WhatsApp, se acompanha a vida de uma galera pelo Facebook e ainda dá fé do que rolou na novela, você tem tempo!

E, ainda que você não faça nada disso (eu também não), não me venha com desculpas esfarrapadas! Todo mundo só tem tempo para fazer o que gosta ou o que precisa. Portanto, se você não gosta, encare da seguinte forma: é necessário!

É fundamental para a sua saúde e para a saúde da sua família! Portanto, pare de choramingar, se organize e arregace as mangas! Tenho certeza que você vai conseguir! E no final ainda vai ficar todo orgulhoso de chegar com sua matula no trabalho!!!

Organização é tudo na vida e na cozinha! Foto: Beatriz Santini / narrativasjor.wordpress.com
E, se mesmo depois de ler tudo isso, você ainda está com vergonha de aderir à moda, uma última dica: quem se importa realmente com a qualidade do que está ingerindo no dia-a-dia não está nem aí de passar atestado de pobreza, de frescura ou de qualquer outra idiotice...

Porque, na verdade, levar marmita para o trabalho é uma forma de cuidar da saúde. Quer atestado de inteligência maior que esse?

Além da marmita não esqueça a garrafinha de água, ok? Beba, no mínimo, 2 litros por dia!
P.S.: o ideal é se alimentar de três em três horas. Portanto não leve apenas a marmita do almoço para o trabalho, ok? Se sua carga horária for de seis horas você deve levar, além do rango, um lanche para se comido no intervalo de tempo entre sua chegada e o almoço.

E se você ficar na empresa por mais de oito horas tem que levar pelo menos dois lanchinhos, que podem ser iogurtes, castanhas, frutas secas ou um belo sanduíche de pão integral!

Não leve só o almoço! Comer de três em três horas é necessário para o bom funcionamento do organismo. Foto: mycleverbox.co.uk
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

4 comentários

  1. Ciao Mari... Este teu Artigo reúne algumas "aulas" de Higiene Pessoal - com ênfase na Alimentação Saudável - que certamente seria endossado pela Deusa Igea, figlia di Asclepio e di Epione ... Grazie e congratulazioni per l'ottimo lavoro svolto e un grande abbraccio !...

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto e as dicas, me ajudou bastante.

    Só um apontamento: já existem pesquisas afirmando que não é necessário comer de 3 em 3 horas, isso é um interesse da indústria que quer que consumamos mais e mais. Cada organismo é uma sentença, alguns precisam comer mais vezes, outros menos. Eu me sinto bem com 3 refeições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Natália, tudo bem? Que bom que você gostou das dicas! Muito obrigada pelos comentários! E você tem razão sim: cada organismo responde à dieta de um jeito. Mas aqui, principalmente pelo fato de eu ser cozinheira/jornalista e não nutricionista, prefiro dar as orientações que atendam a maioria dos nossos leitores. Mesmo porque esses artigos se referem, quase sempre, às minhas experiências. E eu já fiz duas cirurgias cardíacas e tenho uma alimentação bem rigorosa, com pouco açúcar, gordura, sal e nada de refrigerante. Inclusive eu tenho que comer de três em três horas e meu organismo já está tão acostumado à esse ritmo que se passa um pouco do horário eu fico morrendo de fome. Já virou um hábito. Como pouco e várias vezes ao dia. Mas você tem razão sim. Nada é uma camisa de força. Temos que adequar as dicas à nossa rotina focando sempre na nossa saúde e na nossa qualidade de vida. Mais uma vez, muito obrigada pelos elogios e por sua participação. Suas dicas e apontamentos são sempre bem-vindos! Grande abraço!

      Excluir