A Comida de Brigada que conquistou o salão!

By 11:00 , , , ,

Galinhada do Dalva e Dito! Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Simples, elegante e saborosa! Se tivesse que descrevê-la não precisaria mais que isso para você ter vontade de experimentar a famosa Galinhada do Atala... Mas se ainda não te convenci (rsrs...), tem mais: é barata e ainda vem acompanhada de sofisticação e boa música!

A cada sábado, um som diferente! Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
E é por isso que a Galinhada do Dalva e Dito se consolidou como um dos programas imperdíveis da noite paulistana! E é, há 5 anos, uma das melhores opções para começar o domingo em altíssimo astral!

Tanto que, no próximo sábado, o restaurante está em festa! O Dalva e Dito comemora os 5 anos do projeto com um evento especial! Quem quiser provar a Galinhada e curtir um som de qualidade (pela primeira vez será uma balada rock'n roll) já pode comprar o ingresso pelo site indicado no facebook da Galinhada Dalva e Dito.

Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Aliás, essa ideia de compra antecipada é ótima! Quando conheci o espaço, em 2012, bem no início do projeto, não existia esse negócio de ingresso ou reserva. Você tinha que ir para a porta do restaurante lá para as 22 horas, enfrentar uma fila gigantesca e ficar esperando até a meia-noite para entrar na casa...

No "Dalva e Dito", do Atala, esperando a casa abrir... A vontade de conhecer o Atala era tão grande que eu fui a primeira da fila!
Claro que valia a espera! Mas era punk!!! kkk... Agora, pelo que está no facebook deles, até reservas podem ser feitas! Bem mais tranquilo... E um motivo a mais para você ir lá, né? Sério, se você mora na capital paulista ou pretende passar um fim de semana na cidade, inclua este passeio no roteiro!

Na pista de dança do espaço! Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Tenho certeza que você vai adorar! Eu, infelizmente, nunca mais voltei a São Paulo mas a lembrança daquela noite é um ícone desta minha Vida de Cozinheiro...

Mesmo porque acho que é muito difícil ter paixão por gastronomia e não sonhar em conhecer o grande mestre da área... Afinal, todo cozinheiro quer ver o Alex Atala de perto! E eu não era diferente!!! E, realmente, foi incrível!!!

Na balada com o Atala e as amigas do curso de cozinheiro do Senac Minas.
Pensa num cara humilde, educado, atencioso, inteligente, alto astral... O Alex Atala é tudo isso e muuuitoooo mais! Sim, ele é o melhor chef desse país! Não só por suas habilidades gastronômicas...

Como diz minha mãe, o grande mestre Alex Atala tem até cara de gente boa!!! Foto: diariosp.com.br
O que faz dele o número 1 é um conjunto de fatores: a postura em relação à comida, a campanha pela valorização dos ingredientes regionais, a atenção dada aos comensais que visitam os restaurantes dele, a boa convivência com os colegas de profissão...

O Atala é "o cara" na melhor concepção do termo! E a comida dos restaurantes dele reflete isso. Pra quem não sabe (será mesmo que existe quem não saiba???), o renomado chef é dono de dois restaurantes: o premiadíssimo "D.O.M" (2 estrelas Michelin), atualmente considerado o 9° melhor restaurante do mundo pelo S. Pellegrino World´s 50 Best Restaurants (ranking de 2015) e o "Dalva e Dito" (1 estrela Michelin), que acabou ficando famoso por conta da Galinhada...

Galinhada do Atala: frango de molho, arroz com pequi, quiabo e farofa... Perfeita! Foto: wikilicias.com.br
Inicialmente, a deliciosa iguaria era servida somente para os funcionários do restaurante depois do expediente de sábado. De tão bom, o prato ganhou fama na cidade e, desde fevereiro de 2012, é servido ao público.

Aliás esse negócio de comida de funcionário é um assunto que rende pano pra manga, como diria minha mãe... Um livro bem interessante sobre o tema (e com fotos belíssimas), lançado em 2014, é o "Comendo com os Chefs" (Eating with Chefs, editora Phaidon), do sueco Per-Anders Jörgensen.

 Foto do livro "Comendo com os Chefs". Foto: editora Phaidon / divulgação
Durante os dois anos do projeto, o fotógrafo Jörgensen conheceu os bastidores das cozinhas de 18 restaurantes renomados com o objetivo de eternizar a comida que não chega aos clientes.

Isso! Ele registrou as famosas refeições dos funcionários de alguns dos restaurantes mais importantes da atualidade! Muito bacana ver de perto como os cozinheiros se alimentam!

Foto do livro "Comendo com os Chefs". Foto: editora Phaidon / divulgação
Seguindo esta linha, outra obra que vale a leitura é a do chef Ferran Adrià, à frente, por 24 anos (1987-2011), do lendário El Bulli, localizado em Roses, na Costa Brava espanhola (o restaurante acabou se transformando em uma fundação e o espaço agora abriga um museu que, de acordo com site da instituição, vai ser aberto ao público até o final de 2016).

Vista aérea do El Bulli em Roses, Girona, na Costa Brava espanhola... Foto: Gordito1869 / wikimediacommons
O gênio da gastronomia molecular lançou, em 2012, um livro com as preparações feitas pela e para a equipe dele. "A Refeição em Família" (editora Ediouro) detalha, de forma didática, as receitas preferidas da brigada do restaurante 3 estrelas Michelin.

A comida de funcionário do restaurante mais famoso de todos os tempos!
Pra quem desconhece, o El Bulli é, praticamente, um mito: foi eleito, por 5 vezes (2002, 2006, 2007, 2008, 2009), o melhor restaurante do mundo - um recorde da prestigiada revista gastronômica "Restaurant", que publica, anualmente, a lista dos 50 melhores.

O grande mestre Ferran Adrià! Foto: theguardian.com
O restaurante catalão, que fechou definitivamente as portas no dia 30 de julho de 2011, é considerado o melhor exemplar de toda a história da gastronomia moderna mundial.

Doce de manga com baunilha. Criação do chef espanhol Ferran Adrià. Foto: El Bulli / divulgação
Quem, infelizmente, não teve a oportunidade de visitar o "templo maior da "Nueva Nouvelle Cuisine" pode agora, ao menos, conhecer os bastidores do El Bulli e ver que até os gênios são normais! kkk...

O gênio em seu habitat natural...  Foto: reprodução do livro "Volta ao Mundo em 80 Dietas" (What I Eat: Around the World in 80 Diets), do fotógrafo Peter Menzel e da escritora Faith D' Aluisio.
É um pouco difícil de acreditar por conta do peso que o nome "el Bulli" carrega. Mas, de acordo com o relato do próprio Adrià, no prefácio do livro, "a comida que gostamos de comer no El Bulli é a mesma que a maioria das pessoas aprecia". E, ainda segundo o chef, as pessoas sempre se surpreendem quando eles revelam que comem comida comum...

Verdade! Eu sei bem o que é isso. Passei por esta experiência no tempo em que estive no Hermengarda, em Belo Horizonte (MG). Trabalhar na cozinha de um renomado restaurante foi incrível (prometo que, em um próximo post conto mais dessa minha passagem, ok?).

Almoço de domingo no Hermengarda! Curtindo com os amigos antes da casa abrir...
E os jantares com a galera, antes do serviço, eram a cereja do bolo! Nos domingos, então, que a casa abria para o almoço, era sempre muito divertido sentar à mesa, na aconchegante varanda do Hermengarda, e comer aquele prato especial confraternizando com todos!

Feijoada dos funcionários do Hermengarda: deliciosa!!!
Era, de fato, uma sensação de estar em casa! De fazer parte de algo maior que um simples trabalho! Nossa, quanta saudade!!! E essa comida ainda não estando no cardápio, pra mim, por conta do contexto, era a melhor servida no Hermengarda!

Pratos exclusivos, feitos, normalmente pelo subchef com a ajuda de quem tivesse mais tranquilo no dia... Receitas primorosas que surgiram despretensiosamente, em meio ao core-corre para a abertura da casa, como a famosa Galinhada em questão...

Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Pois é, quando visitei a casa, em 2012, o prato era oferecido acompanhado de arroz branco, arroz com pequi, quiabo e farofa. O serviço era em esquema de buffet: as travessas ficavam na cozinha e cada um pegava um prato e servia quanto e quantas vezes quisesse.

Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Hoje ainda é assim. Aos sábados, de meia-noite às 3 da manhã, a Galinhada continua sendo a estrela do Dalva e Dito! O que mudou foi que, na época (em 2012), a entrada na casa, que contemplava a refeição (menos bebida e serviço) e o acesso à boate (onde rolam, normalmente, excelentes shows de samba de raiz) custava R$ 59,00.

Samba é o estilo musical que mais faz sucesso na Galinhada! Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
Considerando o espaço de tempo (e a famigerada crise) acho bem razoável pagar R$ 100,00 pela experiência. Primeiro porque, se tiver sorte, você pode conhecer o Atala e até mesmo dançar ao lado dele (eu sou muito sortuda!!! Consegui o pacote completo: foto, conversa e dança - tinha até uma bateria de escola de samba!!! ).

O belíssimo salão onde a Galinhada é servida. Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito 
Depois porque você vai se divertir num lugar super charmoso, ouvindo música de qualidade. E, ainda, vai ter o prazer de provar (e repetir quantas vezes tiver vontade) a famosa comida de brigada que conquistou o salão!

Galinhada do Dalva e dito: linda e saborosa! Foto: facebook.com/GalinhadaDalvaeDito
P.S.: a comida de brigada não conquistou só os salões dos renomados restaurantes. Este tipo de refeição ficou tão famoso que foi parar nas escolas de gastronomia. algumas delas, como a International Culinary Center, em Nova York, incluíram no currículo aulas de como preparar e calcular as refeições da equipe.

Tietando. Depois de uma semana da minha visita ao Dalva e Dito acabei encontrando o Alex Atala em um evento em BH. Ele é tão atencioso que lembrou que tinha conversado comigo no fim de semana anterior, que eu era aluna do Senac Minas e ainda tirou mais uma foto comigo!!!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários