2016: o seu café da manhã ainda melhor!

By 20:55 ,

A melhor dupla do meu café da manhã!
Como o ano oficialmente começa hoje (rsrs) , bora aproveitar a segundona para iniciar as mudanças de 2016? Durante todo o mês, aqui no Vida de Cozinheiro, você confere dicas de substituições simples mas que fazem toda a diferença! E a gente começa pelo começo: trocando alguns ingredientes do seu café da manhã! 

MANTEIGA X MARGARINA

A briga é antiga. Durante muito tempo acreditou-se ser a manteiga a grande vilã na mesa do café. Os ataques ao produto eram por conta da quantidade (pequena) de gordura saturada contida no alimento. 

Gordura que, em excesso, é responsável pelo aumento do colesterol ruim (LDL), mas que também está presente no leite, no queijo amarelo e na carne vermelha e que, ingerida com moderação, não vai trazer problemas à sua saúde. 

Manteiga Itambé: a minha preferida!
BENEFÍCIOS

Muito pelo contrário, a manteiga possui vitamina A, D e proteína. Mesmo porque, manteiga nada mais é do que a nata do leite batida até se transformar numa emulsão cremosa. Ainda sim, por conta do lobby da indústria alimentícia, muito marketing se fez em torno da margarina, com propagandas mirabolantes para te fazer acreditar que "aquilo" era bom para o coração... 

O QUE TE FAZEM ACREDITAR

O que os publicitários não te contam é que a margarina é um composto químico, fabricado a partir da hidrogenação do óleo vegetal, o que gera a famigerada "gordura trans". Essa sim é prejudicial ao organismo! Ela faz um "estrago" muito maior nos vasos sanguíneos e eleva os riscos de infarto e AVC. 

Mas para vender, infelizmente, vale de tudo, não é mesmo? Bem, quando os produtores de margarina começaram a se sentir acuados pela divulgação dos malefícios da gordura trans, eles resolveram eliminar o composto do produto. 

Realmente, se você pegar o rótulo da Becel, uma das principais margarinas vendidas no país, vai ver escrito no rótulo (em letras garrafais - porque sim, isso eles colocam pra você enxergar): "não contém gordura trans".

O que, novamente, ninguém contou, foi como essa gordura, que é o subproduto da hidrogenação do óleo, foi eliminada do processo. Segundo especialistas nada foi bem explicado ainda... Sem falar que margarina, se consumida em excesso, também contribui pra o aumento do colesterol ruim (LDL).

O ideal é consumir, apenas, 8 gramas de manteiga por dia!
Bem, minha dica é: se você ainda consome o produto, cuidado! Na minha casa a gente só compra manteiga e só confio em duas marcas: Itambé e Aviação (não é propaganda não, ok? Só divulgo porque considero estes produtos de extrema qualidade). E o ideal é comer, no máximo, 8 gramas da gordura por dia, o equivalente a uma pontinha de faca passada numa fatia de pão.

PÃO DE FORMA INTEGRAL X PÃO DE FORMA BRANCO

Integral, sem dúvida! Mas não aquele comprado no supermercado porque de integral não tem nada... Rsrs... Sério! Você já leu o rótulo? Outro dia li e parei de comprá-lo.

Meu pão integral de abobrinha feito na máquina.
O que está escrito no rótulo do pão integral da Wickbold, uma das marcas mais comercializadas no Brasil é: "farinha de trigo integral (51%), farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico, glúten, fibra de trigo, açúcar, fermento biológico, óleo de soja, sal e conservador proplonatode cálcio. Contém glúten". 

A explicação se dá pelo fato da farinha integral absorver líquidos com bastante facilidade, deixando o produto final extremamente duro, tornando, portanto, inviável a produção de um pão 100% integral. Assim, a legislação brasileira permite que os pães integrais possuam até 3/4 de farinha branca e a maioria das empresas do ramo, os produzem desta forma. 

Farinha branca: 1/4 da quantidade usada no meu pão integral de abobrinha...
Já o pão verdadeiramente integral (predominantemente feito com a farinha integral) contém um teor de vitaminais e minerais mais elevado que o branco, uma vez que estes nutrientes se encontram no farelo e no gérmen do trigo, partes que são retiradas durante o beneficiamento da farinha. E é por isso que eu faço o meu pão na máquina. A receita você confere clicando aqui.

Mas claro, os dois tipos possuem carboidrato (amido), "combustível" essencial à nossa dieta. Os dois apresentam, ainda, vitamina B1 (importante para a nutrição celular), vitamina B2 (fundamental para o crescimento e metabolismo), vitamina E (que previne o envelhecimento), cálcio, potássio, fósforo e ferro.

Farinha de trigo integral.
Mas o pão integral tem um nível bem mais elevado dessas substâncias, sem falar que, por possuir mais fibras (principalmente celulose), ao consumi-lo temos uma maior sensação de saciedade e facilitamos a regulação do trânsito intestinal. 

O pão integral só não é recomendado para crianças porque, se consumido em excesso, devido ao seu grande teor de fibras, pode perturbar a absorção de cálcio presente em outros alimentos como, por exemplo, o leite.

CAFÉ TRADICIONAL X CAFÉ GOURMET

Na minha casa a gente só toma café gourmet. E não é qualquer um não. "Viciei" no Café das Vertentes, uma marca vendida em BH e que, até agora, não encontrei em Brasília. Aí virou aquela novela: todo mineiro que vem nos visitar traz um pacote de café! Rsrs... 

Café: pra mim, um dos grãos mais belos! Foto: pixabay.com
É caro, difícil de encontrar, mas vale a pena! Não troco por nenhum pó barato à venda nos supermercados. Já sabia dos benefícios da bebida mas, por conta do encanto pelo grão produzido no sul de Minas, passei a ler mais sobre o assunto. 

Grãos de Bourbon, uma variedade da espécie arábica. Foto: Jakeliefer / Flickr
Pra começo de conversa, o café comum é beneficiado usando a espécie robusta, de qualidade inferior. Já o gourmet é feito a partir da espécie 100% arábica, desprezando os grãos com defeitos, não maduros, podres ou ardidos. Seleção que faz toda a diferença!

Descobri, ainda, que, para ser considerado gourmet (ou especial) o produto precisa seguir um rigoroso padrão de qualidade que começa lá no campo, com a escolha da área a ser plantada. É fundamental, também, a colheita no momento ideal da maturação, bem como o processo de secagem ao sol, no qual camadas finas do grão são manejadas por mão-de-obra qualificada. 

Foto: Larry Jacobsen / Flickr
Tudo isso, claro (e infelizmente), se reflete na cotação do produto. Além do sabor, o café gourmet tem preço apurado... Rsrs... Enquanto meio quilo do café tradicional torrado e moído custa em torno de R$ 3,50, os especiais, de mesma quantidade, são vendidos, em média, por R$ 25,00. Mas eu garanto: a diferença não é sentida só no bolso não. O café gourmet tem aroma refinado, acidez menos acentuada e não deixa aquele gosto rançoso na boca. 

Sem falar que, segundo especialistas, expressões como "forte", "extra forte" e "torrado a fundo", presentes nos rótulos das marcas baratas, são, na verdade, definições criadas para encobrir defeitos dos grãos usados na fabricação do produto, seja por conta de uma torra mal feita ou pelo uso de uma semente de baixa qualidade! Ou seja, tudo propaganda enganosa... 

Moer o grão na hora de preparar a bebida é o diferencial do café lá de casa...
Portanto, faça como eu, experimente o café gourmet! Tenho certeza que ele vai te conquistar! Outro detalhe que faz a diferença é moer o grão na hora de se preparar o café. E antes que você pense, não tem nada de difícil nisso! Aqui em casa o aparelho virou o queridinho das nossas manhãs. É rápido, pratico e garantia de café sempre fresco. 

Outras dicas importantes: 

- a água usada no café deve ser filtrada e estar à temperatura de, aproximadamente, 90 graus celsius. Ou seja, esse hábito das nossas avós de colocar a água no fogo para ferver e "passar" o café está totalmente equivocado! Porque, de acordo com os especialistas, a água fervente em contato com o pó acaba queimando o café e influenciando no resultado final da bebida. 

- se você estiver usando um coador de pano, ao final do processo, ele deve ser imediatamente limpo, em água corrente, sem o uso de sabão ou produto químico. 

- para manter o frescor do produto, depois de aberto, você deve consumi-lo em até 10 dias, sendo que o pó precisa ser armazenado em um recipiente hermeticamente fechado, de preferência opaco para evitar o contato com a luminosidade, e em geladeira.

Cuidado no momento de armazenar o pó de café: pote bem fechado e guardado na geladeira.
Ah, segundo os baristas, a proporção ideal dos ingredientes é: 10 gramas de pó para cada 100 ml de água, sendo que não se deve adoçar a bebida durante o preparo. Aliás, o verdadeiro apreciador da bebida prefere degustá-la sem açúcar...

Lembrando que todo café deve ser tomado, no máximo, 30 minutos depois de coado porque, passado este tempo, a bebida perde suas propriedades benéficas. 

Pra quem não conhece os nutrientes, a ABIC, em seu site, esclarece: além de minerais como potássio, magnésio, cálcio, sódio e ferro, o café é composto por ácidos clorogênicos, poderosos antioxidantes metabólicos que ajudam a controlar o nível do colesterol ruim (LDL).

Sem falar que a cafeína auxilia no estímulo do sistema nervoso central e do músculo cardíaco, contribui na melhora da funcionalidade cognitiva e, segundo estudos recentes, apresenta um efeito neuroprotetor para quem tem doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

Detalhe: como somos muito fãs do Café das Vertentes e citamos o produto no VidaDeCozinheiro.com acabamos recebendo um presente especial da empresa! Adoramos! Muito obrigada, Café das Vertentes! Vocês são, sem dúvida, o melhor café das Gerais!!!

            

Mas atenção: de acordo com os médicos, um adulto saudável deve consumir, no máximo 400 miligramas de cafeína por dia, o que corresponde a cerca de 500 ml de café. Mas isso só vale se, ao longo do dia, você não consumir outras bebidas que contenham cafeína, como refrigerante ou energético, ok? 

Outra coisa: a cafeína é contra-indicada para crianças (até 12 anos) e limitada em até 100 miligramas/dia para adolescentes (de 13 a 18 anos). Quem tem algum problema de coração também deve ingerir, diariamente, menos cafeína, uma vez que a substância contribui para a aceleração do batimento cardíaco. Para os cardíacos o recomendado é, no máximo, 200 miligramas de cafeína por dia, o que reduz pela metade a quantidade de café ingerido...

AÇÚCAR COMUM X AÇÚCAR MASCAVO

Por que mesmo não comprar o açúcar mascavo? Só porque ele é mais feio que o branco? Sim, ele não é o mais bonito de todos. Aliás, em se tratando de açúcar, quanto mais "bonitinho" pior... Rsrs... Isso ocorre porque o processo de refino do produto, que clareia e diminui os grãos, não contribui em nada para a qualidade do açúcar.

Açúcar mascavo é sempre uma ótima opção!
Pelo contrário: os nutricionistas denominam o açúcar branco (refinado ou cristal) de carboidrato vazio, já que este apresenta calorias sem nenhum valor nutricional. E o pior: além de não fazer bem, pode ser prejudicial ao corpo.

De acordo com especialistas, componentes químicos, como antiumectantes, precipitadores e conservantes, que são adicionados durante o processo, podem contribuir para o aparecimento de alguns tipos de câncer.

Mascavo: o açúcar que faz bem pra saúde!
Já o açúcar mascavo é um alimento obtido, diretamente, da concentração do caldo de cana recém-extraído. Sua cor pode variar do dourado ao marrom-escuro em função da variedade e da estação do ano em que é a cana-de-açúcar é colhida.

Em sua produção não existem os processos de branqueamento e de clarificação e, portanto, não são usados aditivos químicos. E o melhor: este tipo de açúcar, por não ser "processado" conserva as vitaminas e sais minerais presentes na cana.

O açúcar mascavo é, de acordo com o site da Sociedade Brasileira de Diabetes, fonte significativa de cálcio, magnésio, fósforo e potássio. Enquanto que o açúcar branco (refinado ou cristal) contém zero desses nutrientes, e, segundo os especialistas, ainda "rouba" o estoque de minerais para ser digerido e absorvido pelo organismo.

Açúcar Demerara, o queridinho dos cozinheiros! Foto: Ervins Strauhmanis / Flickr
Uma variação bem famosa entre os cozinheiros do açúcar mascavo é o "demerara". De grão morrom-claro e valor nutricional bem parecido com do mascavo, o demerara possui uma vantagem: não altera o sabor dos alimentos como faz o mascavo. Por isso é tão caro e cobiçado no universo gastronômico,

E atenção, não confunda: açúcar orgânico não é uma variação do produto e sim um termo genérico para designar o açúcar derivado da cana produzido por uma empresa que não usou produtos tóxicos em seu plantio e cultivo e nem componentes químicos artificiais no processo de industrialização.

Assim, podemos ter açúcar demerara orgânico, açúcar cristal orgânico, açúcar refinado orgânico e açúcar mascavo orgânico... Claro que consumir um produto orgânico é sempre a melhor opção, mas, neste caso, devemos prestar atenção ao tipo de açúcar, tá?

Açúcar mascavo: consuma com moderação, ok?
E não se engane: assim como o refinado, o mascavo também deve ser consumido com moderação: a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário não ultrapasse 6 colheres de café de açúcar. Ingerir mais do que isso em um dia, que é o equivalente a 25 gramas, é deixar o corpo mais propício a doenças como diabetes, cárie, câncer e hipertensão.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores. Este artigo também pode ser visto no portal SóNotíciaBoa.com.br

Você também pode gostar!

4 comentários

  1. Que legal Mari! Adorei a parte do café que adoro. Dicas muito boas e bem detalhadas. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, minha querida amiga! Que bom que você gostou, Aurani! Precisando, conte sempre com o VidaDeCozinheiro.com e comigo, ok? Te adoro! Saudade! Grande beijo!

      Excluir
  2. Tenho experimentado muitos cafés por aí, até por quê, estou exportando. O meu preferido disparado é o Café das Vertentes. Foi muito legal verificar que mais pessoas gostam. O Café das Vertentes é vendido no Verdemar, aqui em BHZ e nas padarias Pão e Cia da cidade, dentre outras, como na padaria do Belvedere. Ele "desce" muito bem. Sabor e aroma incomparáveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Mateus! E se você também é apaixonado pela bebida eu recomendo comprar o moedor de grãos. Ele é caro mas vale cada centavo! Virou o queridinho das minhas manhãs. Agora, aqui em casa, só compro o Café das Vertentes em grãos... É bem prático moer na hora de passar a bebida. E o sabor é incrível! O meu moedor é o da foto mostrada na matéria e foi comprado na ToksTok. Pra quem aprecia um bom café é um ótimo investimento! Muito obrigada por compartilhar sua Vida de Cozinheiro com a gente! Precisando, estou sempre aqui! Grande abraço.

      Excluir