Biomassa no caldo de abóbora!

By 15:57

Abóbora paulista usada para fazer o caldo.
Essa semana resolvi fazer abóbora para o almoço. Como aqui em casa somos só eu e o Thiago, levamos uns 4 dias pra comer uma abóbora inteira... Parti-la e cozinhar a metade eu não considero uma boa opção porque deixar um pedaço na geladeira aumenta o risco de contaminação do alimento. Aí eu me lembrei da biomassa de banana verde que estava no freezer (ela pode ficar, no máximo, por 3 meses) e decidi fazer também um caldo. 

Não sei se você já leu mas, no último post "Biomassa de Banana Verde", demos a receita da biomassa (que eu espero que você já esteja fazendo...). Faltou dizer, e talvez seja a dúvida de muitos, se a polpa deixa gosto nas preparações. Não. Não deixa.

Pode colocá-la sem dó! Rsrs... Claro, pra tudo existe um limite! Mesmo porque, se você colocar banana demais para engrossar um caldo ele pode "desandar".

Biomassa de Banana Verde congelada.
Por isso que o congelamento da polpa processada em pequenas porções é essencial. Assim, você só descongela o que for usar e não corre o risco de colocar biomassa demais, ok? Pois é, eu fiz o seguinte: tirei a biomassa do freezer e deixei na pia, em temperatura ambiente (eu não sei aí, mas aqui está beirando os 40 graus... Rsrs...) para perder um pouco do gelo, cortei a abóbora em pedaços pequenos, levei ao fogo, em uma panela grande, com um pouquinho de óleo (lá em casa só uso o de amendoim), sal e os refoguei. Aí, acrescentei um pouquinho de água (cerca de 150 ml) e deixei uns 5 minutos, em fogo baixo, para cozinhar a abóbora.

Quando estavam no ponto (eu prefiro tudo mais "al dente") tirei a metade e guardei na geladeira para servir no almoço do dia seguinte. O restante deixei na panela, em fogo baixo. Acrescentei 250 ml de água, 1 colher de café de gengibre (eu uso a pasta, mas pode ser o ralado na hora),  1 colher de chá de cebola desidratada em flocos e a salsinha picada e dei mais uma refogadinha. Pode ser coentro? Claro! E cebolinha? Também! Vai do gosto do freguês! Rsrs... Pode até não colocar nada mas eu uso um "verdinho" em tudo o que faço porque acho que deixa o prato ainda mais bonito! Mas isso vai do seu gosto, ok? 

Colocados todos os ingredientes, desliguei o fogo e, com a ajuda de um amassador de legumes (eu não fico sem o meu "ovinho"... Rsrs...), fiz uma pasta, deixando alguns pedacinhos da abóbora aparentes. Detalhe: prefiro amassar usando este utensílio porque batendo no liquidificador o caldo fica muito "lisinho" e, pra mim, sem graça. Gosto de sentir os pedacinhos do legume. Mas se você preferir o caldo bem homogêneo , fique à vontade para usá-lo, ok? 

Meu amassador de legumes é um charme, não é mesmo?
Aí é só acrescentar a biomassa que estava descongelando em cima da bancada, levar, novamente, a panela ao fogo baixo e ir mexendo até que a polpa se dissolva completamente. É bem rápido! Logo que você coloca a banana o caldo começa a engrossar. Se ficar muito grosso é só colocar mais um pouquinho de água. Se ficar ralo é só deixar ferver mais. Não tem mistério e nem é difícil. Muito menos uma receita fechada!

Outra coisa, a abóbora que usei é conhecida como seca ou de pescoço. Mas existem vários tipos e todos são gostosos e saudáveis. Mas você deve ter cuidado ao comprá-los! As abóboras, em geral, devem ter casca opaca, pois o brilho indica que ela foi colhida antes do tempo e, por tanto, têm qualidade inferior. E claro, nunca compre legumes com furos, rachaduras e sinais de podridão.

Se você optar por comprar a abóbora já descascada, fique atento aos detalhes: elas devem estar bem embaladas e mantidas sob refrigeração. Se comprar abóbora demais e precisar congelá-las não se esqueça: fatie os legumes e faça um pré-cozimento por três minutos em água fervente e as congele imediatamente.

Pra quem não sabe, a abóbora é rica em fibras e contém diversas substâncias que previnem o aparecimento de doenças, como potássio, magnésio e vitaminas C e E. Sem falar que o vegetal possui quantidade expressiva carotenóides, compostos não sintetizados pelos animais, mas essenciais à vida.

Caldo de abóbora engrossado com biomassa de banana verde.
Os carotenóides são pigmentos naturais e podem ser encontrados nos alimentos das cores vermelha, laranja, amarela e verde escura. De acordo com especialistas, a ingestão de frutas e hortaliças ricas em carotenóides reduzem o risco da ocorrência de vários tipos de câncer, como de pulmão, de cólon, de bexiga, de mama e de pele. Há, ainda, uma relação entre a baixa concentração de carotenóides no sangue e a maior probabilidade de sofrer de doenças do coração.

Dentre os carotenóides presentes na abóbora, destacam-se o betacaroteno, associado à prevenção do câncer de pulmão e o alfacaroteno, relacionado com a prevenção da formação de catarata e retardo do envelhecimento.
E pra quem achou a preparação muito "bobinha", fica a dica: grande vantagem de se fazer um creme de abóbora é que você pode acrescentar à mistura tudo o que tiver vontade! Eu queria mesmo só um caldinho pra fechar a noite... Mas se tivesse camarão no freezer teria colocado porque a dupla abóbora e camarão sempre agrada, não é mesmo?

 Aliás, o bom da abóbora é que ela combina com tudo! Você pode acrescentar ao caldo frango, carne moída, lombo de porco e até mexilhões! Isso vai do seu gosto e da sua criatividade! Ah, como aqui em Brasília está muito quente, acabei servindo o caldo frio, com croutons. E ficou bem gostoso! E você, como gosta? Não tenha medo não! Invente a sua receita e depois me conte, tá? Precisando de ajuda é só entrar em contato!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários