Coragem! Eu sei que você pode mais!

By 13:13


Cadeira para alcançar o fogão...
Aos 7 anos esta já era minha grande paixão...
Ainda não sou mãe, mas tenho várias amigas que já tem filhos... Alguns, até, do meu tamanho (o que não é muito difícil pois tenho 1,48m... Rsrs...). 

E em relação à comida dos pequenos a reclamação é sempre a mesma: "meu filho não come!". Quando muda um pouco é: "meu filho só come arroz e batata frita!". Sei que não é fácil. 

Tenho irmãos menores (a Sofia, de 8, e o Felipe, de 3 anos...). Mas nenhuma mãe achava que seria fácil, não é mesmo? (Rsrs...) Então bora lutar e vencer esse "monstro"? 

Tudo, tudo nessa vida é uma questão de hábito... E os hábitos são adquiridos desde a primeira refeição... Pais e mães que comem mal, possivelmente, vão criar uma criança que só come porcaria... Exemplo que eu tive outro dia vendo TV. 

Sou fã da nutricionista Gabriela Kapim e sempre que dá assisto ao programa que ela apresenta ("Soccoro! Meu filho come mal", exibido pelo GNT) e outro dia acompanhei o caso de uma criança que não sabia descascar uma banana! 


Fiquei pensando; meu Deus, como essa família chegou a esse ponto??? A resposta todo mundo sabe: hábitos ruins! Primeiro: (e, na minha oponião o mais grave) a substituição de alimentos (o clássico "trocar o almoço por biscoito recheado"...). 

Segundo: comer na frente da TV ( e ficar tentando enrolar a criança como se ela fosse "cair" na ultrapassada história do "aviãozinho"...) Terceiro: a criança ver os pais comendo arroz, bife e batata frita e ser obrigada a comer salada... 

E, por último, o que é pior: a criança não ver nunca alimento saudável na cozinha de casa... Sei que você pode estar lendo e pensando: "ela vai ver quando tiver os filhos dela se é simples assim!". Tá, não é. Mas, pelo menos, tenho certeza de que, quando tiver os meus, eu vou tentar! 

Por que você também não faz o mesmo??? Leve seu filho ao sacolão, ensine ao pequeno a importância de uma alimentação saudável (adoro a estratégia da minha querida amiga Bárbara Nozari de contar histórias para a Lívia sobre as crianças que conseguiram vencer algum obstáculo depois de comerem tudo e ficarem fortes...). 

Sabe, caro leitor, não tô querendo ser saudosista não (tenho 36 anos), mas esse mundo tá muito mudado... Quando penso em força me lembro do Popeye comendo o espinafre... Mas, infelizmente, as crianças de hoje não sabem o que é isso... 

Força, agora, se adquire gastando "bitcoins" com poções mágicas (não aquela dos "Ursinhos Gummi", que, se você tem a minha idade, também conhece bem... Rsrs...)... Porque no mundo virtual é tudo simplificado... (Ou você já presenciou, por acaso, algum personagem interrompendo uma luta para comer, dormir, ou ir ao banheiro???). 

E a criança vai crescendo assim, sem noção da realidade... E acaba não aprendendo que para conseguir "fazer cocô" é necessário se alimentar corretamente e que não se dorme bem depois de uma refeição pesada... Claro! Já estou falando de pré-adolescentes... 

Mas o problema começa na infância! Aliás, não sou psicóloga, mas sei que tudo começa lá... Aproveite essa semana e preste mais atenção no seu filho... Dar presente e brincar junto é importante! Levar para passear e dar atenção também... 

Mas preparar uma refeição com a ajuda do filhote (um suco de fruta natural que seja!), ir ao sacolão na companhia dele (ou dela... Rsrs...) e sentar à mesa, em família, saboreando uma comida feita em casa, também é fundamental! 

Já dizia o sábio Raul: "você é aquilo que pensa e faz"... Com toda a admiração que tenho por ele, acrescento mais uma palavra nessa idéia: "você é aquilo que come, pensa e faz"! Clichê? Pode até ser... 

Mas faz sentido. E dá resultado! Por que, então, não seguir essa máxima??? Coragem! Eu sei que você pode mais! Uma ótima Semana da Criança pra todos nós!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários