Arroz Doce em Montevidéu...

By 22:05 , , , , ,

Arroz doce do hotel Tres Cruzes, em Montevideu
Foi com grande alegria que me deparei com essa tigela de arroz doce no café da manhã de um restaurante no Uruguai... Não tem jeito: me lembra infância, dá saudade da minha vó e do tempo em que ela me ensinava a cozinhar... 

Graças a Deus ela ainda está viva... Só que agora, com 95 anos, dona "Neném" não cozinha mais... Virou "cobaia" das minhas invenções... Rsrs... Come tudo o que eu faço, sempre com aquela carinha de "quero mais" e dizendo: "hummm... Tá uma delícia!"... Nossa, quanta saudade dela! 

Agora a gente não se vê mais todos os dias... Eu em Brasília e ela em BH... A tecnologia também não ajuda muito. Com a idade, ela ficou praticamente surda e não conseguimos mais nos falar por telefone... 

Mas quando chego em Minas é sempre a mesma alegria! E ela pode até não dizer nada, porque já anda mesmo no mundo da lua... Mas sempre me abraça e pergunta: "o que vai ter de gostoso pra hoje???" 

Hoje, caro leitor, em homenagem a minha vó, tem arroz doce, uma tradicional iguaria portuguesa. E foi por isso que me deparei com o doce em Montevidéu, né? Aliás a tradição lusitana, principalmente na culinária, é muito forte no país. 

Em Colônia de Sacramento então, nem se fala. Em 1680, a cidade foi o berço de entrada dos colonizadores na região... Em Portugal, a herança do arroz doce vem, possivelmente, dos mouros que habitaram o território antes da independência. 

Mas o arroz cozido em leite e açúcar tem registros que datam do século VI a.c., no Oriente Médio. O próprio étimo "arroz" vem do árabe "ar-ruzz"... Com a chegada desse povo na península no século XII, o arroz se popularizou na Europa. 

Símbolo de fertilidade, ele sempre desempenhou um papel importante em festas, casamentos e romarias. Difícil ir em umas dessas tradicionais reuniões e não encontrar o doce... E por ter ficado conhecido como o "arroz-de-festa" acabou por dar origem a expressão popular. 

Arroz, leite, açúcar, ovos, manteiga, casca de laranja ou limão, água de flor de laranjeira e um toque de canela para decorar o prato... Ingredientes simples que combinados produzem, pelo menos pra mim, uma comida dos deuses... 

O doce, no entanto, tem uma variedade muito grande na sua forma de confecção. Em Ílhavo, por exemplo, o arroz é preparado só com água, mas no resto de Portugal é comum o preparo do grão com duas cozeduras, uma com água e outra com leite. 

A cor também varia. Aqui no Brasil e no Uruguai utiliza-se o ovo, deixando o prato "amarelinho". Já na região de Coimbra estes não são usados, e o arroz fica branco mesmo. Ou seja, cada um tem uma receita e um jeito diferente de prepará-lo... 

Mas uma coisa é unanimidade: o doce é bom de qualquer jeito! Servido quente ou frio, com frutas ou puro, com açúcar ou leite condensado, com o sem ovo, o arroz doce agrada! Sempre! Muito fácil de fazer, pode ser sua próxima experiência culinária! 

Anote aí os ingredientes:

1 e 1/2 litro de água
1 e 1/2 xícara de arroz
75 gramas de manteiga
1 pau de canela
8 colheres (de sopa) de açúcar
1 litro de leite quente
6 gemas
casca de limão
uma pitada de sal
canela em pó para decorar

Leve ao fogo uma panela com a manteiga, o pau de canela, a casca de limão e o arroz. Doure, levemente, o grão. Depois coloque a água e uma pitada de sal. Deixe cozinhar até o arroz incorporar quase toda a água. 

Aí acrescente o leite, deixe ferver mais um pouco e coloque o açúcar. Em uma tigela, bata as gemas acrescentando um pouco do arroz para as gemas não talharem. Com o fogo desligado, incorpore as gemas ao arroz. Misture bem. Retire o pau de canela e a casca do limão e sirva polvilhando a canela em pó.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nós te ajudamos com esta postagem? Então siga o Vida de Cozinheiro nas Redes Sociais e ajude a divulgar o nosso trabalho compartilhando este conteúdo.

[Facebook] [Instagram] [Twitter] [Pinterest]

Toda nossa obra é oferecida gratuitamente aos leitores.

Você também pode gostar!

0 comentários